Óleo de alho: Descubra os benefícios e como fazer em casa!

Para os adeptos da alimentação balanceada, os benefícios do alho não representam nada de surpreendente. O que, talvez, muita gente não sabe é que existe o óleo de alho. Esse óleo é uma novidade que vai trazer mais resultados a sua rotina saudável. Vamos falar tudo que você precisa saber sobre esse alimento, e aí, preparado?

Origem do alho

Antes de falarmos sobre o óleo extraído do alho, vamos falar sobre a história do alho. O alho é uma planta da espécie allium sativum e acredita-se que sua origem seja a Ásia, mais precisamente na área desértica da Sibéria.

Grupos asiáticos nômades levaram o alho para o Egito, daí foi para a Índia e depois para a Europa. As propriedades medicinais do alho é conhecida pelos egípcios desde 4500 a.C. Acredita-se que eram colocadas cabeças de alho nas tumbas dos faraós, porque o alimento estava associado a vida após a morte.

Benefícios do alho

Você pode até não gostar do gosto, mas, sabia que são inúmeras as propriedades nutricionais e medicinais do alho? E essas características vêm da substância alicina, o princípio ativo responsável pelo aroma e cheiro desse alimento. Para você ter uma ideia, o alho tem propriedade antioxidante, o que significa que ele faz uma verdadeira faxina no organismo, expulsando as toxinas.

O alho também é bom para combater sintomas de gripes e resfriados, porque fortalece o sistema imunológico.  Quem está com o colesterol alto encontra no alho uma poderosa arma contra esse mal. E para falar sobre os nutrientes do alho, nele encontramos fibras, vitaminas do complexo B, ferro, zinco, cálcio, potássio, entre outras vitaminas e minerais. Coma alho regularmente e proteja-se contra problemas nos ossos e músculos, anemia e prisão de ventre.

Óleo de alho

O óleo de alho é um suplemento alimentar e considerado um produto fitoterápico. Você não sabe o que é produto fitoterápico? Tudo bem, a gente explica! Segundo a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), o produto tradicional fitoterápico é aquele feito exclusivamente com matéria-prima vegetal que pode ser usado para tratamentos de doenças que dispensam acompanhamento médico.

Para a ANVISA confirmar a segurança e autorizar a comercialização do produto tradicional fitoterápico ela estuda pesquisas dos últimos 30 anos sobre as plantas usadas. Por ser um produto fitoterápico, o óleo de alho não é submetido a testes da ANVISA, mas, ele tem uma bula para orientar o consumo. Essa bula explica a dosagem e como usar, porque os produtos naturais também têm riscos se consumidos errados.

Como é feito óleo?

O óleo de alho pode ser obtido pela destilação a vapor do alho fresco ou por meio de imersão do alho picado em óleo vegetal. O método de destilação a vapor resulta em um óleo de alho puro, com alta concentração de nutrientes e propriedades medicinais. Já o método de imersão é menos concentrado e, consequentemente, mais barato.

Existem também as cápsulas de óleo de alho, cuja composição é 1% de óleo de alho e 99% de alho vegetal. Essa versão é produzida pelo laboratório Promel e você pode comprar em lojas de produtos naturais e em sites.

óleo-de-alho-em-cápsulas
Um pote de óleo de alho em cápsulas.

E será que dá para fazer em casa? Sim! Mas, o óleo de alho caseiro não é tão puro, ainda assim tem suas qualidades e pode ser usado para temperar alimentos. O óleo feito em casa não pode ser aquecido, do contrário, ele perde suas propriedades, afirma a revista Food and Chemical Toxicology. Veja duas receitas de óleo de alho caseiro:

Receita 1

Ingredientes

  • 3 dentes de alho cru;
  • 1 copo de óleo vegetal (azeite, semente de uva, coco, entre outros).

Modo de preparo

Descasque o alho, coloque em um vidro escuro com o óleo e deixe descansar por 30 dias. Coe a mistura e armazene na geladeira.

Receita 2

  • 1 cabeça de alho maduro (meio amarelado);
  • ½ xícara de azeite extra virgem.

Modo de preparo

Descasque e pique o alho. Deixe-o descansar no azeite por dois dias. Transfira para uma garrafa de vidro e guarde na geladeira.

Indicações do óleo de alho

Depois de conhecer suas propriedades, temos certeza que você vai querer experimentar o produto. São várias as indicações e a gente vai apresentar 5 benefícios do óleo de alho:

  1. Faz bem ao coração

É o que afirma o American Journal of Nutrition. Segundo a publicação, o óleo de alho diminui o mau colesterol em quase 20% e ainda aumenta o bom colesterol. Se você usá-lo junto com óleo de peixe, os resultados são ainda mais satisfatórios. O óleo também ajuda a controlar diabetes, devido à presença de princípios ativos como alila e dissulfeto de dialilo que equilibram os níveis de insulina.

  1. Age no tratamento da caspa

A caspa é uma descamação do couro cabeludo causada por fungos, alergias a produtos capilares, problemas dermatológicos e fatores genéticos. O óleo de alho para tratamento da caspa funciona devido ao enxofre, composto que elimina substâncias nocivas do couro cabeludo. A presença das vitaminas B1, B6, C e C fortalecem a raiz do cabelo e combate a queda.

  1. Trata problemas de pele

Existem produtos cosméticos à base de óleo de alho, especialmente para combate da acne. O óleo também é bom para tratar micoses. Pergunte ao seu dermatologista o que ele acha de incorporar o óleo de alho ao tratamento.

  1. Age contra infecções

As propriedades antifúngicas e antibacterianas fazem desse óleo um poderoso agente no tratamento de infecções causadas por esses agentes. O composto alicina é o responsável por mandar essas infecções embora.

  1. Fortalece ossos e músculos

Porque o alho é rico em cálcio e potássio. Ele ajuda a evitar problemas ósseos e também é ótimo para acabar com as dores após exercícios intensos.

Efeitos colaterais

O óleo de alho pode provocar reações adversas como suor com cheiro de alho, azia, dor estomacal e até mesmo hemorragias. Sintomas alérgicos como coceira, inchaço facial e problemas na respiração também podem acontecer. Daí, a importância de seguir as recomendações do encarte que vem na embalagem do produto.

Outro alerta é que mesmo o óleo sendo um produto fitoterápico, ou seja, que pode ser usado sem acompanhamento médico, o produto deve ser consumido com orientação profissional em pessoas com problemas no fígado, diabéticas e vício em álcool. Esse cuidado é devido a presença de açúcar e álcool em algumas formulações.

E aí? O que você achou do óleo de alho? Conte para a gente e saiba mais sobre produtos naturais e alimentação!

Pasta de amendoim: o que é, benefícios, como fazer e receitas

A todo momento alguns alimentos ganham destaque por seus inúmeros benefícios. Já faz um tempinho que a pasta de amendoim está na rotina dos adeptos da alimentação saudável. Mas, será que a pasta de amendoim é saudável mesmo? Como consumi-la para ter mais resultados satisfatórios na dieta? Não deixe de ler o texto e tire todas as suas dúvidas.

Diferenças entre pasta e manteiga de amendoim

Você já deve ter ouvido falar sobre pasta de amendoim e manteiga de amendoim, certo? Mas, saiba que são duas coisas diferentes. As principais diferenças entre pasta e manteiga de amendoim é que a pasta é feita com açúcar refinado, sal e gordura, enquanto a manteiga não tem açúcar e é feita com óleo vegetal.

Por ter açúcar e gordura, a pasta de amendoim deve ser consumida com moderação. A porção diária recomendada é de 1 colher de sopa por dia, mas, quem faz exercícios pode comer 2 colheres. Embora mais saudável, a manteiga de amendoim também exige cuidados na hora de comer, porque 100 gramas têm 580 calorias.

Quem criou a pasta de amendoim?

Agora que você descobriu as diferenças entre a pasta e a manteiga, chegou a hora de saber quem inventou a pasta de amendoim. Na civilização inca o amendoim já era consumido em sua forma pastosa. Mas, o médico Ambrose Straub é tido como o criador desse alimento, porém, o Dr. John Harvey Kellogg melhorou a invenção com um moedor de amendoim mais potente. Além disso, Kellog foi quem patenteou a pasta de amendoim em novembro de 1895.

Propriedades da pasta de amendoim

Além de muito saborosa, o produto faz bem à saúde. Basta ver como o produto é vendido nas lojas de produtos naturais e em lojas de suplementos alimentares. Agora você vai conhecer os 7 benefícios da pasta de amendoim:

  1. Fonte de vitaminas e minerais

A pasta de amendoim é rica em vitaminas do complexo B que ajudam a prevenir dores de cabeça, depressão, entre outros problemas de saúde. As vitaminas desse grupo que estão em maior quantidade na pasta de amendoim são a B3 e B6, responsáveis por melhorar a circulação sanguínea e o bom funcionamento do cérebro. O alimento também é fonte de minerais como ferro, cálcio e potássio, substâncias que combatem e previnem a anemia, problemas ósseos e pressão alta.

  1. Fortalece o sistema imunológico

Outra função da vitamina B6 é combater as infecções. Como a porção de 2 colheres de sopa tem 0,2 mg de vitamina B6, o equivalente a 10% das necessidades diárias dessa vitamina, comer pasta de amendoim fortalece o sistema imunológico.

  1. Emagrece

A pasta de amendoim ajuda a emagrecer porque tem fibras. Elas demoram a ser processadas pelo organismo, por isso retardam a sensação de fome, fazendo você comer menos. Outro motivo que faz a pasta de amendoim aumentar a saciedade é que o ômega-9 presente na pasta ajuda o organismo converter gordura em energia.

  1. Fortalece os ossos

Além do cálcio, a pasta de amendoim fortalece os ossos porque tem magnésio, mineral importantíssimo, principalmente na infância e adolescência, onde a estrutura óssea ainda está em formação. A porção de 2 colheres de sopa de pasta de amendoim representam 50 mg de magnésio, o equivalente a quase 20% das necessidades diárias desse mineral.

  1. Fortalece os músculos

Não à toa que os praticantes de musculação adoram a pasta de amendoim. As proteínas agem na construção dos músculos, enquanto o potássio e o magnésio atuam na recuperação muscular após os treinos. A porção de 2 colheres de sopa têm 252 gramas de potássio, ou 15% das necessidades diárias de potássio.

  1. Faz bem ao coração

A pasta de amendoim ajuda a prevenir o diabetes, segundo o Journal of the American Medical Association. De acordo com a pesquisa publicada nesse jornal quem come duas colheres de sopa quatro vezes por semana apresentam 30% menos risco de ter diabetes. Outra publicação, o British Journal of Nutrition, o produto reduz o colesterol ruim (LDL) e aumenta o bom (HDL), e também diminui os riscos de morrer por doenças cardíacas em quase 40%.

  1. Previne formação de pedras na vesícula

A vesícula é uma bolsa de cor verde que armazena o líquido da digestão (bile) e que se conecta com o fígado e o começo do intestino delgado. As famosas pedras na vesícula são respostas ao excesso de cristais de colesterol. Consumir pasta de amendoim pode ajudar a diminuir a incidência de formação de pedras na vesícula em até 30%, já que o alimento aumenta o colesterol bom.

Como fazer pasta de amendoim?

Ela é facilmente encontrada nas lojas de produtos naturais, lojas de suplementos alimentares e até nos supermercados. Mas, sabia que dá para fazer em casa? Existem várias receitas e vamos revelar três delas para você testar em casa. Ah, para armazenar, não precisa deixar na geladeira.

Pasta de amendoim simples

Modo de preparo:

Caso o amendoim tiver casca, tire-a. Coloque em frigideira antiaderente em fogo médio e deixe de 15 a 20 minutos, mexendo de vez em quando. Quando o amendoim tiver torrado, transfira para o processador de alimentos ou liquidificador até ficar uma massa úmida. Se achar que precisa adoçar, coloque uma colher de chá de adoçante stévia.

Pasta de amendoim com pimenta

Ingredientes:

  • 500 gramas de amendoim torrado sem pele;
  • 100 ml de água;
  • Uma pitada de pimenta;
  • Hortelã a gosto;
  • Um fio de mel.

Modo de preparo:

Torre o amendoim no forno até sair seu óleo. Bata no processador ou liquidificador por 10 minutos. Quando estiver esfarelado, coloque a água e os demais ingredientes. Bata mais um pouco até ficar uma pasta.

Pasta de amendoim com cacau

Ingredientes:

  • 2 xícaras de amendoim torrado e sem pele;
  • ¼ de xícara de cacau em pó.

Modo de preparo:

Após torrar o amendoim, bata-o no processador ou liquidificador por 15 minutos ou até ficar na consistência de pasta. Coloque o cacau e bata por 2 minutos.

Receita com pasta de amendoim

Você pode comer a pasta sozinha, na tapioca, na torrada, com pão, com frutas (especialmente a banana!), fazer bolos, bolachas, tortas e vitaminas. Selecionamos para você uma receita de muffin com pasta de amendoim deliciosa!

Ingredientes:

  • 1 xícara de chá de pasta de amendoim;
  • 1/3 de xícara de chá de cacau em pó;
  • ¼ de chá de óleo de coco;
  • 2 bananas maduras.

Modo de preparo:

Preaqueça o forno em temperatura média. Bata o óleo de coco no liquidificador com todos os ingredientes no liquidificador até ficar pastoso. Caso você more em um lugar frio, o óleo pode estar duro, nesse caso é só aquecer no micro-ondas por poucos segundos. Coloque essa mistura em formas individuais, salpique cacau e asse por 15 minutos. Desenforme e sirva quando estiver frio.

Agora que você sabe que a pasta de amendoim é saudável, que tal fazer em casa e testar a receita do bolinho? A gente vai adorar saber se você gostou!