Glutamina: para que serve e os benefícios desse aminoácido essencial

A glutamina é aminoácido importante para muitas funções que o seu corpo realiza. Ela ajuda na construção de músculos e tem um papel crítico para o sistema imune. O seu corpo naturalmente produz esse aminoácido e ele também pode ser encontrado em diversos tipos de alimentos.

O objetivo deste artigo é explicar porque ela é importante para o nosso corpo e quais os principais benefícios de tomar suplementos de glutamina.

O que é?

A glutamina é um aminoácido. Aminoácidos são moléculas que desempenham muitas funções no organismo. A principal função dos aminoácidos é construir proteínas. Além disso, ela é importantíssima para o sistema imune e para a saúde intestinal.

Assim como vários outros aminoácidos, ela é encontrada em duas variantes: a L e a D-glutamina. A L-glutamina é a versão desse aminoácido que é usada para a fabricação de suplementos.

A D-glutamina não desempenha funções importantes no corpo tanto quanto a L. A L-glutamina é produzida naturalmente pelo nosso organismo e é o aminoácido mais abundante no sangue e em outros fluidos corporais.

Obs.: desse ponto em diante, usaremos o apenas o termo glutamina para se referir a versão L desse aminoácido.

Porém, apesar de ser produzida pelo corpo, nosso organismo precisa de mais glutamina do que ele é capaz de produzir naturalmente. Ou seja, esse aminoácido essencial precisa ser obtido externamente via alimentação ou suplementação para garantir que o organismo funcione adequadamente.

Alimentos ricos em glutamina

Esse aminoácido a é encontrado em vários alimentos, principalmente em alimentos de origem animal. Um estudo publicado em 2009 buscou determinar a quantidade de glutamina encontrada em uma lista com diversos alimentos. A seguir, listamos a quantidade de glutamina presente em alguns alimentos:

  • Ovos – 0,6 gramas em 100 gramas de ovos
  • Tofu – 0,6 gramas em 100 gramas de tofu
  • Arroz branco – 0,3 gramas em 100 gramas de arroz branco
  • Milho – 0,4 gramas em 100 gramas de milho
  • Carne bovina – 1,2 gramas em 100 gramas de carne bovina
  • Leite desnatado – 0,3 gramas em 100 gramas de leite desnatado

Como você pode perceber, alimentos de origem animal como carne e ovos possuem mais glutamina que vegetais.

Não há muitos estudos que mostram a quantidade exata de glutamina presente em diversos outros alimentos. De modo geral, alimentos ricos em proteínas terão uma boa quantidade desse aminoácido.

glutamina isolada da Nutrify
Um pote de 150 gramas de glutamina isolada fabricado pela Nutrify.

Benefícios

É provável que a principal razão para você querer conhecer melhor a glutamina é para saber se ela ajuda a aumentar a massa muscular e melhorar a performance física.

Infelizmente, ela não ajuda o corpo a ganhar mais massa ou mais força. Um estudo envolvendo 31 pessoas mostrou que a ela não foi melhor que um placebo em facilitar o ganho de músculos e força. Outros estudos confirmaram esse constatação (esse e esse).

Você pode procurar, mas não vai achar estudos mostrando que esse aminoácido ajuda nosso organismo a ganhar mais músculos ou força em menos tempo.

Um outro benefício muito citado da glutamina é melhorar a imunidade, mas os resultados dos estudos sobre o assunto variam. Esse estudo confirma isso, mas esse não e esse fica em cima do muro. Por isso não dá para afirmar que tomar um suplemento de glutamina vai aumentar nossa imunidade. Pode funcionar com algumas pessoas, mas não com outras.

Porém, nem tudo são más notícias. Um benefício para quem busca performance física é a diminuição da dor muscular. Um estudo mostrou que a ela diminui a dor muscular e melhora a recuperação muscular após exercícios intensos. Esse resultado é corroborado por outro estudo que mostra que a dor muscular após duas horas correndo é menor em indivídous que tomaram glutamina.

Ou seja, se você busca hipertrofia, a glutamina está longe de ser o primeiro suplemento da sua lista de compra. Ela não vai ajudar você a ganhar músculos mais rápido como outros suplementos, porém, se o que você procura é recuperação pós-treino, aí sim você deve considerá-la.

Dosagem e Efeitos Colaterais

Uma pessoa que segue uma dieta saudável geralmente consome de 3 a 6 gramas de glutamina por dia. Porém, qual seria a quantidade máxima de pode ser ingerida sem causar problemas à nossa saúde?

A resposta é 14 gramas por dia.

Ainda não se sabe os efeitos colaterais de se tomar uma quantidade maior de glutamina por um longo período de tempo, mas a curto prazo, o uso desse suplemento é considerado seguro.

Conclusão

A glutamina é um aminoácido importantíssimo para o nosso corpo que pode ser encontrando em praticamente qualquer alimento que possua proteínas, principalmente naqueles de origem animal.

Quem busca ganhar mais músculos, comprar e tomar glutamina não é a melhor opção.

Se você já segue uma dieta saudável, é provável que você já esteja ingerindo toda a glutamina que seu corpo precisa.

Se você já toma algum tipo de suplementação, aí mesmo é que você não precisa dela. Diversos suplementos de proteínas (como o Whey) já contêm esse e vários outros aminoácidos em sua composição.

Mas se mesmo assim você decidir usá-la, ela vai te ajudar a sentir menos dor e fadiga muscular, te auxiliando indiretamente a atingir seus objetivos.

 

 

Hipercalóricos: saiba para que serve e como tomar

Hipercalóricos, como o próprio nome sugere, são suplementos que tem por objetivo fornecer energia ao corpo e são basicamente utilizados por pessoas que estão em busca de ganho de massa, em especial de massa magra.

Atualmente é um dos suplementos alimentares mais utilizados pelas pessoas que vivem no mundo fitness. De acordo com uma pesquisa realizada, mais de 80% das pessoas que frequentam as academias utilizam ou já utilizaram hipercalóricos, e este número é maior entre o sexo masculino.

São indicados para as pessoas que estão em processo de hipertrofia muscular, para pessoas que possuem o metabolismo muito rápido e que portanto, possuem dificuldade em ganhar peso e ainda para atletas de alta rendimento, que gastam muita energia durante os treinos e competições.

Composição dos hipercalóricos

Estes produtos são compostos especialmente por macronutrientes, cuja função é fornecer energia ao organismo. São eles:

  • Carboidratos, em sua maioria, tanto simples quanto complexos;
  • Proteínas de alto valor biológico, ou seja, aquelas que são facilmente absorvidas pelo organismo;
  • Aminoácidos unidos a lipídeos;
  • Vitaminas e sais minerais, em alguns casos.

Muitas pessoas questionam se de fato o consumo de hipercalórico engorda. A resposta é depende. Se você o utilizar de maneira correta, na dosagem recomendada, ganhará massa, que é um dos objetivos de sua utilização.

No entanto, como tudo em excesso faz mal, se você utilizar o suplemento em quantidades superiores a recomendada, poderá simplesmente engordar, ganhando gordura corporal, o que não é nada saudável. Portanto, procure sempre seguir a recomendação do nutricionista.

Benefícios

Os principais benefícios obtidos com a utilização destes suplementos são:

  • aumento de energia durante os treinos;
  • ganho de peso;
  • ganho e reconstrução de massa muscular;
  • fonte de energia para a dieta;

Como tomar hipercalórico

Este suplemento é comercializado em pó e pode ser consumido das seguintes formas:

  • apenas com água;
  • misturado em sucos;
  • em shakes;
  • com vitamina de frutas;
  • em iogurtes;
  • dentre outras.

Quando tomar

Isto irá depender da finalidade do produto. Como dito anteriormente ele pode ser utilizado tanto para pessoas que possuem um metabolismo rápido quanto por aqueles que desejam ganhar massa e mais energia durante a realização de seus treinos.

Sendo assim, recomenda-se a ingestão do hipercalórico juntamente com alguma refeição de baixo valor calórico, preferencialmente o café da manhã ou o jantar, isto quando a pessoa o utiliza para simplesmente ganhar massa.

Não se aconselha a substituição de nenhuma refeição pelo suplemento, uma vez que este deve ser utilizado exatamente como um complemento desta.

Para as pessoas que estão em busca de hipertrofia muscular, a ingestão do produto deve acontecer logo após o treino.

Quanto tomar

Para que você consiga ganhar peso, você precisa ingerir cerca de 500 calorias a mais do que gasta por dia. Esta energia extra, será obtida a partir do hipercalórico. Sendo assim, para calcular a quantidade que suplemento que você deverá tomar, basta calcular a quantidade de calorias que você ingere diariamente através da dieta e consumir a quantidade equivalente a 500 calorias do hipercalórico, esta quantidade vem sempre no rótulo do produto.

Caso, você esteja querendo ganhar massa rapidamente, poderá dobrar a quantidade de suplemento, para tanto, deverá caprichar nos treinos

Para quem é indicado

Os hipercalóricos são indicados para os seguintes casos:

  • homens e mulheres em busca de hipertrofia muscular;
  • pessoas que querem ganhar peso, pois possuem um metabolismo muito rápido;
  • atletas e esportistas que possuem um grande gasto energético.

Como comprar

Este suplemento pode ser adquirido facilmente em sites de internet, em lojas especializadas em suplementação e até mesmo em algumas farmácias.

O preço deste produto é bastante variável, devido a quantidade de indústrias que estão fabricando o produto na atualidade. Sendo assim, procure sempre adquirir produtos indicados pelos profissionais da saúde.

Dentre todos os produtos disponíveis no mercado, os melhores hipercalóricos são os fabricados pela Max Titanium e Growth Supplements, devido a qualidade dos ingredientes de sua composição.

hipercalorico max titanium
Um hipercalórico da Max Titanium

Contraindicações

De maneira geral, os hipercalóricos podem ser utilizados por qualquer pessoa, desde que sob a orientação de um nutricionista.

Pessoas com problemas hepáticos, diabetes ou predisposição a diabetes que devem tomar cuidado com o seu consumo.

Com relação aos efeitos colaterais, devido à grande quantidade de carboidratos, algumas pessoas relataram que tiveram náuseas, vômitos e diarreia.

Como fazer hipercalórico caseiro

Para aqueles que querem fazer uso de suplementos, mas acham os preços salgados, vale dizer que nem tudo está perdido, uma vez que é possível produzir o seu próprio hipercalórico em casa, utilizando ingredientes fáceis de serem encontrados e a um preço bastante acessível.

Veja a seguir duas receitas de hipercalóricos.

Receita 1

Ingredientes

  • 1 kg de chocolate em pó;
  • ½ kg de amendoim torrado e moído;
  • 2 kg de farinha de aveia;
  • ½ kg de proteína Whey, ou albumina.

Modo de Preparo

  • Adicione todos os ingredientes no liquidificador e processe até obter uma mistura homogênea;
  • Na hora em que for consumir, misture a quantidade indicada em água, suco ou iogurte.

Receita 2

Ingredientes

  • 4 colheres (sopa) aveia;
  • 2 colheres (sopa) de amendoim torrado e moído;
  • 1 banana;
  • 2 colheres (sopa) de maltodextrina;
  • 2 copos de leite integral.

Modo de Preparo

  • Adicione todos os ingredientes no liquidificador;
  • Processar até obter uma mistura homogênea;
  • Consumir em seguida.

Obs: O leite integral, pode ser substituído por óleo de coco.

Resultados

Se o suplemento for utilizado de maneira correta, associado a uma dieta equilibrada e a prática de atividades físicas, os resultados poderão ser obtidos rapidamente.

É sempre importante tirar medidas do corpo, acompanhar o peso e documentar através de fotos os avanços adquiridos, isto dará mais ânimo e energia para manter-se firme em sua meta.

Para que a meta consiga ser alcançada, tenha em mente 3 regrinhas básicas:

1º) aumente o número de refeições diárias;

2º) escolha alimentos com maior quantidade de calorias para compor as suas refeições;

3º) faça escolhas saudáveis, isto é, consuma alimentos calóricos porém que sejam nutritivos, e que não possuem apenas calorias vazias.

Vale ressaltar entretanto que, os mesmos resultados poderão ser obtidos sem a suplementação, a diferença se dará no tempo necessário para isto. Sendo assim, utilizando ou não suplementos, é possível ter o corpo de seus sonhos.

Vitamina D: O que é, benefícios, efeitos colaterais e quando tomar

A vitamina D é importantíssima para a saúde humana e a falta dela pode causar sérios problemas. Neste artigo, iremos apresentar informações essenciais sobre esse nutriente importantíssimo para manter nosso corpo saudável.

Saiba o que é, para que serve esse micronutriente, qual a melhor forma de obtê-la e que alimentos são ricos em vitamina D.

O que é

A vitamina D é uma vitamina lipossolúvel presente naturalmente em certos alimentos e em suplementos dietéticos. Ela também é produzida pelo nosso organismo quando os raios ultravioletas da luz solar atingem a pele e desencadeiam a síntese de vitamina D.

A deficiência de vitamina D pode desenvolver várias doenças no organismo humano, tais como, osteoporose, raquitismo, desenvolvimento de doenças autoimunes, diabetes, problemas cardiovasculares, queda de cabelo, envelhecimento precoce, rugas.

A deficiência desta vitamina em mulheres grávidas pode ocasionar abortos nos primeiros três meses. Além disso, as crianças de mulheres com deficiência de vitamina D podem nascer com autismo.

Ela esta presente em todo o corpo e é essencial para o bom funcionamento do metabolismo, força muscular, sistema cardiovascular e pressão arterial. Podemos obte-la através da alimentação e da suplementação, mas a forma mais eficaz para a sua absorção é através da radiação solar.

O suplemento alimentar é bem eficiente, mas é necessária orientação médica ou nutricional. O exagero na dosagem e a automedicação podem ser prejudiciais à saúde, sobrecarregando os rins e afetando o coração e os pulmões.

pôr-do-sol numa praia calma
Tomar banho de sol alguns minutos é uma forma fácil de obter vitamina D

Para que serve vitamina D

A vitamina D é fundamental para manter os ossos fortes. Ela ajuda o nosso corpo a absorver cálcio (que é essencial para a saúde óssea) dos alimentos e suplementos. A falta dela ou consumir menos que o corpo necessita pode deixar os nossos ossos moles, finos e quebradiços, uma condição conhecida como raquitismo em crianças e osteomalácia em adultos.

A vitamina D também é importante para o corpo de muitas outras maneiras:

  • os músculos precisam dela para se mover
  • os nervos precisam dela para transportar mensagens entre o cérebro e o resto do do corpo
  • o sistema imunológico precisa dela para combater as bactérias e vírus invasores.

Em idosos, juntamente com o cálcio, a vitamina D ajuda a proteger contra a osteoporose.

Benefícios da Vitamina D

Consumir essa vitamina em doses adequadas é importante para manter nossa saúde em dia. Entre os benefícios que ela proporciona à nossa saúde, estão:

  • Melhora a calcificação óssea: ela é responsável pela absorção do cálcio dos ossos. Geralmente as pessoas com deficiência de Vitamina D têm dificuldades de calcificar ossos, aumentando as chances de ter osteoporose ou lesões ósseas.
  • Gestação: Reduz a chance de aborto e da criança nascer com autismo.
  • Proteção cardíaca: diretamente ligada à produção de renina, que é crucial para controlar a pressão arterial.
  • Proteção de doenças autoimunes: ajuda a regular a imunidade, diminuindo as chances de desenvolver algumas doenças como, artrite e esclerose múltipla.
  • Benéfica para os músculos: ela contribui para o ganho de força muscular e aumento da massa magra.
  • Boa para a pele: trata infecções cutâneas e previne o envelhecimento precoce.
  • Boa para os cabelos: previne a queda e cabelo e ajuda no nascimento de fios novos.

Efeitos colaterais

Exagerar no consumo de vitamina D pode gerar uma série de efeitos colaterais. Entre os diversos efeitos colaterais que podem ser observados podemos citar náuseas, vômitos, falta de apetite, constipação, fraqueza e perda de peso. E como ela eleva os níveis de cálcio no sangue, muita vitamina D pode causar confusão, desorientação e problemas com o ritmo cardíaco.

Excesso de vitamina D também pode danificar os rins.

O limite máximo seguro que uma pessoa pode tomar são os seguintes:

  • Bebês: de 1.000 a 1.500 IU
  • Crianças com 1 a 8 anos: de 2.500 a 3.000 IU
  • Resto das pessoas: 4.000 IU

Geralmente o consumo exagerado de vitamina D ocorre quase sempre devido ao uso excessivo de suplementos. A exposição excessiva ao sol não causa intoxicação por vitamina D porque o corpo limita a quantidade que ele produz dessa maneira.

Hipervitaminose D

A hipervitaminose D é uma condição geralmente causada pelo consumo excessivo de suplementos de vitamina D. Entre os sintomas da hipervitaminose D, estão:

  • Fraqueza muscular;
  • Fraqueza nas juntas;
  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Prisão de ventre;
  • Desidratação;
  • Irritabilidade;
  • Hiperoximia (falta de apetite);
  • Hipercalcemia (excesso de cálcio no sangue).

A hipervitaminose D pode ser detectada de algumas maneiras:

  • exames de sangue para verificar os níveis de vitamina D, cálcio e fósforo
  • exames de urina para verificar se há excesso de cálcio na urina
  • radiografias ósseas para determinar se está ocorrendo alguma perda óssea significativa

Para de tomar suplementos de vitamina D e diminuir o consumo de alimentos que possam conter essa vitamina geralmente é o suficiente para curar a hipervitaminose D. Médicos também podem pedir que você diminua o consumo de cálcio. Em alguns casos, médicos podem receitar corticosteroides ou bifosfonatos para suprimir a liberação de cálcio dos ossos.

 

Alimentos ricos em Vitamina D

Alguns alimentos são benéficos para a reposição desta vitamina. Observe se esses alimentos fazem parte da sua alimentação diária, antes de iniciar, uma suplementação sintética.

  • Salmão;
  • Sardinha;
  • Carnes (frango, porco, carne bovina);
  • Ovos;
  • Leite (derivados do leite);
  • Bife e Fígado;
  • Cogumelos;
  • Óleo de fígado de bacalhau;
  • Suco de laranja.

Quando tomar?

Deve ser introduzido, em forma de suplementação, quando o nível ideal dessa vitamina estiver reduzido, sendo necessário fazer exame de sangue chamado de Vitamina D Hidroxi-25. O valor de referência para um adulto está entre 30 e 74 mg/mL. Se você fizer o exame e ele mostrar um valor abaixo da referência, provavelmente você está com deficiência de Vitamina D e terá que resolver isso através da alimentação ou suplementação.

Pessoas acima de 60 anos são indicadas a reposição com suplementos, pois nessa faixa etária a perda de vitamina D é maior. O médico ou nutricionista pode, então, prescrever o uso dos suplementos vitamínicos. Ele irá indicar qual a dosagem tomar, já levando em consideração as necessidades que aquela pessoa necessita.

Outros pontos interessantes

  • Exposição solar

Com a exposição solar garantimos a absorção de 80% a 90% da quantidade necessária por dia. É recomendado expor-se ao sol pelo menos de 15 á 20 minutos, antes das 10 horas da manhã e depois das 16 horas da tarde todos os dias. Recomendamos o uso de protetor solar fator 15 de preferência, pois, este não impede o processo de síntese da vitamina.

  • Pode combater rugas e linhas de expressão

Ela acelera a renovação da pele, pois, cerca de 90% dessa substância é produzida na própria pele, que é sintetizada através dos raios solares ultravioletas que se transforma em Vitamina D. Assim, ela consegue estimular um efeito de reconstrução da epiderme, melhorando a textura e o contorno da face.

  • Pode ajudar a evitar a queda capilar

Ela é essencial na manutenção celular do couro cabeludo, melhorando a qualidade dos folículos capilares e auxiliando na regeneração dos folículos pilosos dos cabelos, responsáveis pelo nascimento de novos fios.

Informações complementares

Além da D, existem outros tipos de vitaminas que fazer parte desta mesma família. As mais conhecidas são a D2 e D3:

  • Vitamina D2: Também chamada ergocalciferol, age diretamente nos ossos, ajudando a Vitamina D na formação de cálcio.
  • Vitamina D3: O colecalciferol estimula na produção de peptídeos potentes nos glóbulos brancos do sangue e células epiteliais que revestem o trato respiratório, protegendo assim os pulmões contra infecções.

Vale salientar que, além destas duas já citadas, há ainda outras variantes dessa vitamina, chamada D1, D4 e D5.

Quitosana: como funciona, benefícios, contraindicações e como tomar

Ela vem se tornando cada vez mais popular e é provável que você tenha chegada neste site para saber mais ela.

Pois bem, você veio ao lugar certo. Neste artigo iremos compilar todas as informações que você precisa saber sobre a quitosana.

O que é

A quitosana é um suplemento alimentar constituído por fibras dietéticas de origem animal, formada a partir da quitina. A quitina é um polissacarídeo extraído de crustáceos e outros animais marinhos, principalmente das cascas de siri, caranguejo e camarões. Junto com a gordura ele forma uma massa não digerível, que é eliminada através do trato digestivo.

Ela é um dos suplementos para emagrecer mais comercializados no Brasil e nos Estados Unidos, principalmente porque sua venda é liberada sem receita médica, o que torna sua aquisição mais fácil.

Como funciona

A quitosana inibe a ação da lípase pancreática, que quebra a gordura dietética que causa a diminuição da absorção da gordura no intestino, não sendo usada pelo organismo.

Ela é utilizada também para redução do peso e, seu efeito, é de bloqueador de gordura. Devido à densidade de cargas positivas de sua estrutura, a quitosana funciona como um imã, atraindo e se ligando aos lipídeos, que são as moléculas de gorduras. Em ambientes ácidos, como o estômago, ela se transforma em uma espécie de “esponja” de gordura. Quando essa “esponja” chega ao intestino é solidificada e é eliminada pelas fezes, sem ser armazenada pelo organismo.

A quitosana é uma fibra insolúvel em água, mas se dissolve em soluções aquosas ácidas, como o ácido do estômago, resultando em uma solução viscosa. Devido a está solução, a quitosana além de inibir a absorção de gordura pode aumentar o volume no trato gastrointestinal, assim aumentando a saciedade. Por este motivo, a tendência é consumir menos alimentos ao longo do dia.

Potes de vários suplementos de quitosana. (Foto: divulgação)
Potes de vários suplementos de quitosana. (Foto: divulgação)

Quer uma indicação de um bom suplemento de quitosana? Basta clicar aqui.

Para que serve quitosana

A quitosana é utilizada, principalmente, para o emagrecimento e a manutenção do peso saudável. Ela está sendo relacionada ao combate do acúmulo de gordura no corpo, na manutenção do nível do colesterol e triglicerídeos. Também inibe o apetite pela formação de um gel no estômago, que ocorre quando a fibra da quitosana entra em contato com as enzimas estomacais.

Benefícios

Além de ajudar na perda de gordura corporal e no emagrecimento, a quitosana também traz outros benefícios à nossa saúde. Entre esses benefícios, podemos citar alguns tais como:

  • Melhora o trânsito intestinal e é bom para a saúde intestinal
  • Melhora a cicatrização da pele
  • Ação antimicrobiana
  • Controla os níveis de colesterol
  • Ação analgésica pós-treino, ajudando a diminuir as dores após treinos intensos

Quitosana emagrece?

A quitosana pode ser uma alternativa simples e fácil para quem deseja eliminar alguns quilos. Ela pode ajudar a emagrecer desde que você tome o suplemento corretamente e associe com uma alimentação saudável e equilibrada. Ela vai te ajudar a perder peso, mas não vai fazer milagres.

Se você quer realmente perder quilos, você tem que adotar um estilo de vida mais saudável ou então não importa quanta quitosana ou qualquer outro emagrecedor você tomar, você não vai ficar mais magro ou magra.

Sinergia com Vitamina C

Um estudo mostrou que, quando tomada junto com vitamina C, a quitosana pode ajudar a emagrecer de modo muito mais evidente. Ambas, sozinhas, tem seus benefícios, mas quando tomadas juntas, elas se tornam muito mais eficientes e ajudam a controlar o aumento de gordura corporal.

Como tomar

A indicação é consumir 2 cápsulas de quitosna por dia, 15 a 20 minutos antes das principais refeições.

Posso tomar junto com outros medicamentos?

A quitosana pode inibir a absorção de suplementos dietéticos lipossolúveis como por exemplo:

  • vitaminas lipossolúveis (vitamina A, vitamina D, vitamina E ,K),
  • carotenoides (beterraba, licopeno, luteína)
  • flavonoides (genistína, isoflavona, quercetina, ipiriflavona)
  • ácidos graxos
  • componentes lipídicos de fitoterápicos
  • fármacos lipofílicos

Portanto, não deve ser tomado, ao mesmo tempo, com esses suplementos dietéticos lipossolúveis ou fármacos lipofílicos.

A quitosana pode se ligar a alguns minerais do corpo, tais como o zinco, impedindo sua absorção. Ela também pode reduzir os níveis de colesterol, ureia e creatinina e aumentar os níveis de hemoglobina em pacientes em hemodiálise.

Contraindicações

Em alguns casos específicos é preciso cautela na hora do consumo deste suplemento. Se você se encaixa numa dos grupos a seguir, NÃO tome quitosana!

  • Pessoas com alergia a crustáceos (camarão, lagosta e frutos do mar);
  • Grávidas e lactantes;
  • Portadores de doença de Crohn e retocolite (devido à má absorção intestinal);
  • Diabéticos;
  • Hipertensos;
  • Pessoas com doenças renais.

Onde comprar

A quitosana pode ser encontrada em farmácias de manipulação ou em loja de suplementos alimentares. Online, você encontra dezenas de suplementos que tem como ingrediente principal a quitosana, como, por exemplo, o Quitoplan. o Kinax, o Womax e o Super Slim X.

suplemento de QUITOSANA + PSYLLIUM com 60 cápsulas
suplemento de QUITOSANA + PSYLLIUM com 60 cápsulas

Preço

O preço de um suplemento de quitosana pode variar entre 40 e 70 reais, dependendo de quantas cápsulas haverá no pote ou a marca. Porém, há outros no mercado que podem custar até 140 reais por caixa! Antes de comprar, verifique se o custo-benefício pode valer a pena gastar tanto num suplemento como esse.

Informações adicionais

Existem alguns suplementos de quitosana que contém outros dois componentes na fórmula: a spirulina e psyllium.

  • Spirulina é uma alga rica em proteínas, vitaminas e minerais. Trata-se de um alimento rico e capaz de expandir-se em contato com a água do corpo, conferindo uma sensação de saciedade e moderação do apetite.
  • Psyllium é constituído principalmente por fibras e mucilagens que absorvem consideravelmente a quantidade de água, aumentando o volume fecal. Por ser indigerível pelo corpo, as fibras do psyllium chegam ao cólon praticamente intactas, aumentando o volume fecal e ativando a motilidade intestinal, devido às suas propriedades. O psyllium auxilia na redução de absorção de gorduras e regula o intestino.
Quer um suplemento de Psyllium + Quitosana? Recomendamos ESSE AQUI.

Então, já escolheu qual a melhor versão deste suplemento? Esperamos ter respondido as principais dúvidas sobre o produto.

Colágeno Hidrolisado: para que serve, os benefícios e como tomar

O colágeno é uma proteína, formada por aminoácidos do organismo humano. Ele tem a função de manter as células unidas e é o principal componente da sustentação da pele e formação dos ossos, articulações e tendões.

A formação do colágeno acontece devido à complexa sequência bioquímica no interior das células. O colágeno é produzido naturalmente pelo organismo, ele pode ter a produção diminuída na fase adulta. Nessa fase é mais perceptível a diminuição do colágeno no nosso corpo.

Diferente da versão natural produzido pelo organismo, o colágeno hidrolisado é um suplemento alimentar extraído da cartilagem bovina. Este é utilizado para ajudar o corpo a produzir mais colágeno, que ao passar do tempo perdemos pelo fator idade. Ele ajuda a melhorar o aspecto da nossa pele dando firmeza e elasticidade, fortalecem unhas, cabelos e é um ótimo remédio para quem tem problemas nas articulações.

Geralmente o colágeno é indicado como suplementação complementar a partir dos 25 anos. É a partir desta idade os níveis de produção de colágeno no corpo começam a diminuir.

Precisando de um suplemento de colágeno hidrolisado? Clique Aqui!

Para que serve colágeno hidrolisado

A partir dos 25 anos de idade o corpo começa a perder a capacidade de produzir colágeno, que é um tipo de “cola” que dá firmeza a nossa pele.

O colágeno hidrolisado serve especificamente para auxiliar na reposição do colágeno natural do corpo, para que não se perca a firmeza e elasticidade da pele, que acaba gerando as terríveis rugas e linhas de expressão. O colágeno hidrolisado também previne em problemas ósseos futuros como a osteoporose ou alguma inflamação nos tendões e cartilagens.

Além disso, pode ser utilizado para o emagrecimento, já que ele dá mais saciedade ao estômago. Também é utilizado para regenerar a estrutura capilar e para o fortalecimento das unhas, tornando-as mais fortes e menos quebradiças.

Benefícios

Estudos mostram que a ingestão diária de 8g a 10g de colágeno hidrolisado traz diversos benefícios para a saúde. Entre os diversos benefícios, podemos citar:

  • Fonte de proteína: é ótimo para regeneração dos músculos, principalmente pós treino.
  • Ajuda a emagrecer: dá mais saciedade, fazendo com que você coma menos.
  • Benéfico para a estrutura óssea: ele está presente na formação de nossos ossos e cartilagem naturalmente, com o seu consumo você consegue manter os ossos e cartilagens mais sadios.
  • Repõem a perda do próprio colágeno: que a partir dos 25 anos diminui no organismo.
  • Fortalece os cabelos e unhas: quando é feita a complementação de colágeno com outras vitaminas e minerais o resultado é bem mais potente, reconstrói a fibra capilar e a fibra da unha, os tornando mais fortes.

Quando devo usar?

Você pode começar a usar um suplemento de colágeno quando perceber alguns sinais, tais como:

  • Diminuição da espessura dos fios de cabelo;
  • Aumento da flacidez e perda da elasticidade da pele;
  • Surgimento de rugas e linhas de expressão;
  • Aparecimento de estrias;
  • Pele fina e desidratada;
  • Diminuição da densidade óssea;
  • Ligamentos e articulações enfraquecidas.

Como tomar colágeno hidrolisado

O colágeno hidrolisado pode ser encontrado em três formas principais: em pó, em cápsulas e em balas/jujubas/gomas.

Em pó: Além de ajudar a emagrecer devido à saciedade que ele provoca. É indicado o consumo de 8 a 10 gramas por dia, que equivalem 1 colher de sopa diluída em chás, sucos, água ou até mesmo no iogurte.

Em cápsulas: Você deve ingerir 4 cápsulas de 500mg por dia, no horário mais apropriado do seu dia a dia.

Em balas/Jujuba/Gomas: As balas de colágeno hidrolisado têm em sua fórmula a gelatina farmacêutica, que em contato com as enzimas do estômago forma um gel, ajudando a controlar o apetite e liberando colágeno para o corpo. É indicado o consumo de 1 bala antes das principais refeições.

De um modo geral, os três tipos de colágeno hidrolisado fazem o mesmo efeito no organismo. A única diferença entre os três é que, o colágeno em pó e em goma o organismo absorve mais rápido, saciando a fome e controlando o apetite, e assim, pode ajudar a emagrecer. Já a cápsula é absorvida de forma mais demorada pelo estômago e portanto, os efeitos de saciedade são menores.

Preço

O preço do colágeno hidrolisado pode variar de acordo com a embalagem e o fabricante do produto. Veja a seguir a média de valores que podemos encontrar o produto:

Em Pó com 30 sachês de 10g cada: De R$ 90,00 a R$ 126,00.

Cápsulas: De R$ 30,00 a R$ 115,00, com cápsulas de 500mg de colágeno.

Balas de colágeno: R$: 20,00 a R$ 60,00.

pote de collagen care
Collagen Care é um suplemento de colágeno hidrolisado com vitamina C

Onde comprar

O colágeno hidrolisado é vendido em várias farmácias, lojas virtuais e lojas de suplementos alimentares. Você pode encontrá-lo facilmente em todas as regiões do país.

Colágeno hidrolisado é aprovado pela ciência?

Estudos recentes mostram que o uso adequado do colágeno em forma de suplemento é benéfico à saúde. A pesquisa mostrou que mulheres entre 40 e 60 anos que introduziram colágeno hidrolisado em suas respectivas dietas, tiveram uma melhora positiva na aparência da pele. Observou-se que elas tiveram uma redução nas linhas de expressão e rugas e também tiveram uma melhora na hidratação da pele e no fechamento dos poros.

Indicações

Para todas as pessoas que querem repor seus níveis de colágeno. Também é recomendado para todas as pessoas acima dos 25 anos de idade, principalmente para aquelas que estão em processo de emagrecimento ou buscam tratar alguma doença óssea.

Segundo nutricionistas, esta proteína não é digerida pelo organismo, por isso, não tem contraindicação. O colágeno hidrolisado é uma maneira prática e segura para ajudar a repor os níveis de colágeno perdido.

Ressaltamos que somente a ingestão do colágeno hidrolisado não é garantia de um milagre. Hábitos alimentares saudáveis como beber 2 litros de água por dia, dormir bem, fazer atividades físicas e uma dieta equilibrada irá auxiliar no resultado final da suplementação.

L-carnitina: para que serve, benefícios e como tomar

A L-carnitina é um tipo de suplemento que pode maximizar a perda de peso, porém, não consta na lista dos suplementos mais usados. A L-carnitina é capaz de proporcionar uma série de benefícios para o corpo humano.

Quer saber mais sobre essa substância e a melhor forma de tomar L-carnitina? Então leia esse artigo até o final.

O que é

Também chamada de Vitamina B11, carnitina e levocarnitina, a L-carnitina é um tipo de vitamina. Ela é sintetizada pelo fígado, rins e cérebro e pode ser encontrada em quase todas as células do organismo. Ela atua na geração de energia, a partir de ácidos graxos.

Produzida de maneira natural pelo organismo, a L-carnitina é uma substância sintetizada a partir da lisina, ajudando na conversão da gordura em energia. Dessa forma, reduz o peso corporal do indivíduo e aumenta os ganhos de massa muscular.

Há a possibilidade de adquirir L-carnitina através do consumo de carne vermelha e de soja, por exemplo. Porém, seria necessário um consumo elevado desses elementos para que os efeitos sejam sentidos de forma considerável. Sua ingestão na forma de suplemento intensifica a quantidade de energia gerada e utilizada pelos músculos, aprimorando a performance durante a atividade física. Assim, é bastante indicada para atletas.

Para que serve L-carnitina

A presença da L-carnitina em termogênicos e remédios emagrecedores mostra a sua atuação essencial no metabolismo das gorduras, transportando os ácidos graxos para as mitocôndrias. Dessa forma, a função primordial é garantir que a gordura seja transformada em energia disponível para o organismo, impulsionando o emagrecimento. Além disso, aumento da resistência muscular pode ser explicado pela economia aplicada as reservas de glicogênio muscular.

Também foi comprovado que o consumo de L-carnitina aumenta a produção de óxido nítrico (NO2), responsável pela elevação do fluxo sanguíneo por meio da vasodilatação. Essa elevação acarretará em uma maior oxigenação do sangue e, consequentemente, um maior fluxo de nutrientes para os músculos.

L-Carn Integralmédica 60 Cápsulas
L-Carn, um suplemento de L-carnitina produzido pela Integralmédica.

Benefícios

Depois do que foi apresentado no tópico anterior, é possível ter uma ideia dos benefícios decorrentes do consumo adequado da L-carnitina, os quais são:

  • Queima de gordura – Estimula a utilização da reserva de gordura como fonte de energia a ser utilizado pelo metabolismo.
  • Ganho de massa muscular – O consumo da L-carnitina proporciona uma maior força e resistência muscular. Essa funcionalidade possibilita a execução de treinos com uma maior intensidade e carga, levando ao ganho muscular.
  • Resistência cardiovascular – Essa resistência é resultado do uso da gordura como energia. Assim, essa queima se torna uma fonte energética para atividades de alta intensidade e duração.
  • Inibição da perda óssea – Com a elevação na produção de osteocalcina, o resultado são ossos mais fortes. Dessa forma, há a redução de perda de massa óssea.
  • Ação antioxidante – Por meio do combate aos radicais livre, consequência do consumo do suplemento.

Alimentos ricos em L-carnitina

Logo abaixo, fizemos uma lista com alguns alimentos que contém L-carnitina e a quantidade (em miligramas) encontrada neles:

113 gramas de bife cozido contêm de 56 a 162 mg
113 gramas de carne moída cozida contêm de 87 a 99 mg
1 xícara de leite contêm 8 mg
113 gramas de bacalhau cozido contêm de 4 a 7 mg
113 gramas de peito de frango cozido contêm de 3 a 5 mg
½ xícara de sorvete contêm 3 mg
56 gramas de queijo cheddar contém 2 gramas
2 fatias de pão integral contêm 0,2 mg
½ xícara de espargos cozidos contêm 0,1 mg
Ps.: vitamina B11 é o outro nome pela qual a L-carnitina também é chamada.

Fonte: NIH

Como você já deve ter notado, a carne vermelha é a maior fonte de L-carnitina. Outros tipos de alimentos não contêm quantidade significativas desse aminoácido.

Efeitos colaterais

Embora não se saiba de forma definitiva quais os efeitos colaterais da L-carnitina, a ingestão de quantidades acima do recomendado inclui relatos de náuseas, cólicas abdominais, diarreia e vômitos. Aqueles que possuem histórico de convulsões podem ter esse quadro acentuado. Além disso, a gordura pode não sofrer a transformação em energia resultante da oxidação, levando ao seu retorno sob a forma de triglicerídeos.

Pesquisas recentes apontam que o consumo excessivo de L-carnitina pode levar ao risco de entupimento das artérias, estando associado ao infarto. Os estudiosos explicam que a L-carnitina pode ser convertida em composto N-óxido de trimetilamina, facilitando a concentração de colesterol nas artérias.

Para o uso de quantidades normais não foram registrados efeitos adversos.

Doses e como tomar

Além da L-carnitina incorporada ao organismo por meio da alimentação, ainda há a possibilidade de completar a suplementação com uma dose diária de 3g. Alguns defendem que o consumo de apenas 1g já é capaz de proporcionar benefícios à saúde. Para uma melhor adaptação, o correto é começar a ingestão diária de 500mg de L-carnitina. Após isso, é possível ir aumentando a quantidade até chegar a dose máxima recomendada.

A L-carnitina precisa da insulina para que a absorção ocorra da melhor forma pelo organismo. Sugere-se, após a prática de exercícios físicos, o consumo da quantidade recomendada juntamente com 40g de carboidratos e 30g de proteína de rápida absorção.

Uma outra opção é a ingestão combinada com ômega 3, que pode ser encontrada principalmente em peixes, como a sardinha e o salmão.

Para aqueles que não desejam incluir o suplemento no pós-treino, é possível consumir em qualquer horário, desde que respeitada a inclusão do carboidrato.

Onde comprar e quanto custa

É possível encontrar suplementos de L-carnitina em diversas versões: em forma líquida, em cápsulas ou comprimidos e até em compostos resultantes da mistura do elemento com chá verde, por exemplo. Todas essas versões podem ser encontradas disponíveis lojas de suplementos esportivos ou em alguns sites destinados a venda desses produtos.

A venda de L-carnitina é permitida no Brasil pela Anvisa, e as marcas nacionais são reguladas par atender os requisitos exigidos para a comercialização da substância.

Para aqueles que pretendem comprar L-carnitina, essas são algumas marcas e preços disponíveis no mercado:

  •  L-carnitina, produzida e comercializada pela Growth Supplements. Disponível na forma de pó, com 200g (R$ 40,50) e em cápsulas, contendo 120 unidades (R$ 40,50).
  •  L-carn, produzida pela IntegralMédica e comercializada em diversas lojas. Vendido em embalagens contendo 60 cápsulas (R$ 69,95) e 120 cápsulas (R$ 114,95).
  •  L-carnitine, produzida e comercializada pela Probiótica. É encontrada em embalagens contendo 120 cápsulas, sendo o preço médio de R$ 120,00.
  •  Lipo 6 L-carnitine, produzida pela Nutrex (importada) e comercializada em diversas lojas. A embalagem com 60 cápsulas pode ser encontrada a R$ 79,90, enquanto 120 cápsulas são vendidas por um preço médio de R$ 130,00.
  •  L-carnitine, produzida pela Optimum Nutrition (importada) e comercializada em diversas lojas. É possível encontrar 60 tabletes sendo comercializados por preços que vão de R$ 119,00 até R$ 155,80.

Para que chegássemos a essas médias, pesquisamos em diversas lojas especializadas disponíveis na internet. É importante lembrar que existem outras marcas que produzem esse suplemento, como a Max Titanium, a Vitafor e a PowerFoods.

O importante para quem quer usar L-carnitina, é realizar uma pesquisa na internet até encontrar um produto que valha a pena comprar, ou seja, com um com custo-benefício.

Para finalizar, recomendamos que você sempre procure um profissional especializado para te orientar. Esse profissional pode ser um médico, um nutricionista ou um personal trainer. Ele pode analisar seu caso e verificar se você precisa mesmo tomar um suplemento de L-carnitina.

Óleo de Cártamo: para que serve, benefícios e como tomar

O óleo de cártamo é um inibidor de apetite rico em ômega-6 e ômega-9, dois ácidos graxos poliinsaturados e insaturados essenciais para o nosso organismo. Essas substâncias ajudam no estímulo da saciedade, pois provoca o aumento da leptina, hormônio esse responsável pelo controle do nosso peso.

Neste artigo, você saberá o que é e para que serve óleo de cártamo, os benefícios que proporciona à saúde humana e como ele pode te ajudar a ser mais saudável.

O que é

O óleo de cártamo é um tipo de óleo que feito usando como matéria-prima o carthamus tinctorius, um planta com flor também conhecida como açafrão-bastardo, açafroa, açafrol, entre outros nomes. Tradicionalmente, esta planta era usada por causa de suas sementes, que era usadas na culinária para aromatizar e colorir alimentos, na medicina e para fazer corantes vermelhos e amarelos.

Atualmente, o carthamus tinctorius é cultivado principalmente para a extração de óleo vegetal de suas sementes.

carthamus tinctorius
Carthamus tinctorius, o nome científico da planta de onde é extraído o óleo de cártamo.

Para que serve

O óleo de cártamo é usado na cozinha como um substitudo do óleo de soja por ser rico em ômega-6 e ômega-9. Esses dois ácidos graxos juntos formam o efeito lipólise, que é responsável pela redução de gordura, aumento da massa muscular e perda de peso.

Emagrece?

O óleo de cártamo aumenta a saciedade, dando mais espaço entre uma refeição e outra e ajudará na diminuição da quantidade de alimentos ingeridos. Desta forma, o organismo acaba usando como combustível de energia as gorduras extras do corpo, queimando e as eliminado.

Geralmente se percebe a perda das gorduras na região abdominal e quadris, o óleo contém ômega-6 que é responsável por queimar a gordura e ômega-9 que reduz os níveis de cortisol, responsável pelo aumento e armazenamento de gorduras.

Óleo de Cártamo 120 Cápsulas 1.000mg
Um suplemento de Óleo de Cártamo

Benefícios do óleo de cártamo

O óleo de cártamo pode beneficiar o nosso corpo de algumas. Veja seus principais benefícios para à saúde:

● Ajuda na perda de peso;
● Combate a gordura abdominal;
● Reduz o colesterol ruim e faz bem para o coração;
● Controla os níveis de açúcar do sangue;
● Melhora a pele e cabelo;
● Ajuda no sistema imunológico;
● Reduz os triglicerídeos;
● Antioxidante;
● Reduz o apetite;
● Combate a celulite;
● Regula a função intestinal.

Como tomar

A melhor maneira de tomar óleo de cártamo é seguir uma das indicações a seguir:

  • Em cápsulas: A indicação é consumir de duas a três cápsulas por dia, 30 minutos antes da principal refeição.
  • Líquido: A indicação é consumir, aproximadamente, 10g por dia = 1 colher de sopa. Você também pode utilizar o produto para temperar saladas ou na preparação de alimentos refolgados.

Composição

Normalmente o óleo de cártamo em cápsulas contém:

  • 1000mg de óleo de cártamo (Carthamus tinctorius L.), fornecendo, aproximadamente, 750mg de ácido linoleico (ômega-6), 150mg de ácido oleico (ômega-9) e 0,7mg de vitamina E naturalmente presente no óleo.

Óleo de cártamo em cápsulas

A vantagem de comprar o óleo de cártamo em cápsulas é sua praticidade de consumo e facilidade de comprar.  Ele pode ser facilmente encontrado em várias lojas físicas e online de suplementos alimentares.


Óleo de Coco X Óleo de Cártamo

Uma semelhança entre o óleo de coco e o óleo de cártamo é que eles contém ômega-9. Uma gordura monoinsaturada que auxilia na queima de gordura e previne o colesterol. Ou seja, os dois óleos fazem o metabolismo acelerar e ajudam no emagrecimento.

Resumidamente, o óleo de coco é conhecido por sua ação emagrecedora. Isso porque, possui diversas propriedades que ajudam nosso corpo a queimar mais gordura. Já, o óleo cártamo aumenta a sensação de saciedade e controla o apetite. Com seu consumo, comemos somente o essencial para termos energia para nosso dia a dia. Por isso, é consequentemente um grande aliado na perca de peso.

Tribulus Terrestris: o que é, para que serve e como tomar

O Tribulus terrestris é um produto natural usado para criar suplementos alimentares. É de conhecimento geral que é possível aumentar o ganho de massa muscular e otimizar a perda de gordura por meio do consumo de muitos alimentos naturais. Assim, todos aqueles que estão imersos na comunidade de praticantes de atividades físicas devem, em algum momento, ter ouvido alguma coisa sobre os efeitos do uso do Tribulus terrestris na suplementação.

Ficou interessado? Se você gostaria de saber tudo sobre o Tribulus terrestris antes de comprar, leia esse artigo até o final.

O que é

O Tribulus terrestris, também conhecido como videira da punctura e abrolhos, é uma erva danina da família Zygophyllaceae. Essa planta das regiões quentes do Velho Mundo é usada na medicina tradicional à séculos. Mais recentemente, ele começou a ser estudado devido a seus alegados efeitos afrodisíacos.

Segundo alguns estudos, o Tribulus terrestris pode funcionar como um estimulante físico e mental. O consumo do extrato ou suplemento desta erva daninha também pode ter outros efeitos, tais como o aumento de massa muscular, maior resistência física, manutenção da libido e melhora do desempenho sexual.

BULA SUPER TRIBULUS Terrestris 500 mg
Super Tribulus é um popular suplemento de Tribulus Terrestris

Realmente funciona?

O Tribulus terrestris começou a ser utilizada nos anos 70, na Europa, como uma planta medicinal. Porém, tem se tornado conhecida como uma substância capaz de aumentar a hipertrofia muscular, sendo encontrada na forma de cápsulas, chás ou extrato. Alguns estudos mostraram que a planta possui uma certa capacidade de aumentar o nível de um hormônio com um perfil luteinizante (LH), proporcionando o aumento da produção de testosterona nos homens.

No corpo feminino, o estímulo ao hormônio luteinizante funciona regulando a excreção da progesterona. Além disso, a planta também contém outros nutrientes importantes como o cálcio, potássio, fósforo e ácidos graxos. Pesquisas recentes mostraram que, além da melhora no desempenho sexual pelo estímulo ao hormônio LH, a planta também apresenta certa influência no ganho e aumento de massa muscular.

E isso se dá por um simples motivo: aumento da produção da testosterona. A testosterona é um dos hormônios encarregado pela força e resistência do corpo humano, auxiliando, também, no metabolismo e no sistema imunológico. Por ser multifuncional e proporcionar muitos benefícios ao corpo humano, o aumento do nível de testosterona é buscado por muitos atletas para a melhora do anabolismo muscular.


(09/06/2018) Atualização 1:

Uma revisão analisou os resultados de 12 estudos importantes sobre os efeitos do Tribulus terrestris em homens e mulheres entre 14 e 60 anos. Os estudos duraram de 2 a 90 dias e os participantes incluíram pessoas saudáveis e aqueles que tiveram problemas sexuais.

Para os pesquisadores, suplementos de Tribulus terrestris não irão aumentar a produção de testosterona.

Fonte: (Neychev e Mitev, 2016)

Estudos em animais geralmente mostrou melhores resultados. O Tribulus terrestris (TT) realmente aumentou a produção de testosterona em animais. Porém, quando testado com humanos, o resultado não é promissor:

Um número limitado de estudos em animais demonstrou um aumento significativo nos níveis séricos de testosterona após a administração de TT, mas esse efeito só foi observado em humanos quando o TT fazia parte de uma administração de suplementos combinados. A literatura disponível para a eficácia do TT no aumento das concentrações de testosterona é limitada. Evidências até o momento sugerem que o TT é ineficaz para aumentar os níveis de testosterona em humanos, assim, as alegações de marketing não são substanciadas.

Fonte: (Qureshi, Naughton e Petroczi, 2014)

Porém, embora o Tribulus terrestris não aumente seus níveis de testosterona, ele pode sim aumentar sua libido. Alguns estudos científicos mostraram isso:

  1. “Análise de estudos fitoquímicos e farmacológicos em humanos e animais revelou um papel importante do TT no tratamento da disfunção erétil e problemas de desejo sexual”. (Neychev e Mitev, 2016)
  2. “TT pode seguramente e efetivamente melhorar o desejo em mulheres com transtorno de desejo sexual hipoativo”. (Akhtari et al, 2014)
  3. “Após o período de tratamento de 12 semanas, foi observada uma melhoria significativa na função sexual com o TT em comparação com o placebo em homens com disfunção erétil leve ou moderada”. (Kamenov et al, 2017)

pra que serve TRIBULUS BULA com MACA PERUANA
Dois em um: suplemento Tribulus terrestris com maca peruana

Para que serve Tribulus terrestris

O Tribulus terrestris serve para aumentar naturalmente os níveis de testosterona do corpo e deste modo auxiliar no ganho de força física e massa muscular.

Os fabricantes de suplementos de Tribulus terrestris prometem que usá-lo pode  elevar em até 50% o nível de testosterona no organismo humano. E graças a isso, a maior quantidade de testosterona no organismo ajudará na prática de exercícios ao conceder mais resistência e energia, acelerando a obtenção de massa magra.

Esse efeito pode ser explicado pela vasodilatação provocada pela ação da protodioscina. Por causa disso, ele também é frequentemente usado como um tipo de “viagra natural”.


Obs.: o Tribulus terrestris não aumenta a produção de testosterona, mas pode aumentar a libido. Ver Atualização 1 logo acima.

(09/06/2018) Atualização 2: “Concluiu-se que Tribulus terrestris não produziu os grandes ganhos em força ou massa muscular magra que muitos fabricantes afirmam que podem ser experimentados dentro de 5-28 dias”. (Rogerson et al, 2017)


Como tomar tribulus terrestris

É possível encontrar o produto derivado do Tribulus Terrestris de várias maneiras, no mercado: pó e comprimidos, que são resultantes da trituração da planta e com efeitos muito mais amenos, e em extratos e chás, que são mais puros e possuem uma concentração maior da substância ativa da planta (saponina).

A dose recomendada de Tribulus terrestris não é fixa, variando de acordo com as necessidades do organismo de cada pessoa, e do produto a ser consumido. É possível observar que essas doses podem variar de 240 mg a 1,6 gramas, dependendo das variáveis citadas anteriormente.

Caso você consuma um produto derivado da planta que possua 40% do princípio ativo (saponina), irá precisar de uma dose mais elevada para que possa sentir seus efeitos, quando comparado com alguém que consuma um produto que contenha o dobro da concentração.

Como qualquer outro suplemento, o Tribulus terrestris é ingerido na forma de ciclos. Esses ciclos de suplementação podem variar de 1 a 2 meses.

Efeitos colaterais

Antes da ingestão de qualquer produto, é necessário estar ciente a respeito de seus possíveis efeitos colaterais. Com o Tribulus terrestris não é diferente. Acne, insônia e modificação do ciclo menstrual são alguns dos possíveis efeitos colaterais causados pelo uso desse suplemento.

Sensação de calor, inquietação devido ao aumento dos níveis de energia e taquicardia também podem ser sentidos.

Em homens, alguns estudos isolados observaram a ocorrência de ginecomastia e atrofia dos testículos causados pelo consumo de suplementos dietéticos de Tribulus terrestris. Para mulheres grávidas, o consumo é contraindicado por possuir algumas propriedades consideradas abortivas.

É importante salientar que, quando ingerido seguindo a recomendação, a substância não provoca esses efeitos negativos. Esses problemas, geralmente, acontecem quando os ciclos e a dosagem diária máxima recomendada não são obedecidos pelo atleta ou fisiculturista. Caso você sinta algum dos efeitos citados, reduza a dose consumida ou cesse o uso imediatamente.

Também é importante que um médico ou um profissional da saúde sejam procurados para que as causas possam ser investigadas de modo mais profundo. Nenhuma das informações apresentadas nesse artigo substituem a avaliação desses profissionais.

Onde comprar e qual o preço?

Você pode encontrar o extrato puro de Tribulus terrestris em estabelecimentos que vendem ervas e produtos naturais. Você vai encontrar o Tribulus terrestris à venda em pó ou suplementos. Farmácias de manipulação podem trabalhar com a substância sob encomenda.

Em qualquer um desses casos, é importante procurar realizar a compra em um local confiável, evitando adquirir um produto falsificado.

O preço do Tribulus terrestris pode variar muito, dependendo da concentração de saponinas presente no produto, a quantidade de cápsulas/caixas vendidas, quem fabrica o suplemento. Além disso, é possível também encontrar a mesma versão com preços diferentes a depender da loja. Pesquise bem antes de comprar Tribulus terrestris.

Se você já decidiu comprar esse suplemento, recomendados o SUPER TRIBULUS, que é um dos melhores e mais vendidos do Brasil. Porém, não acredite na ladainha escrita no site oficial deles que promete que o produto vai aumentar a espessura e tamanho do seu pênis de 1 a 8 cm. É mentira pura. O Super Tribulus vai te beneficiar de outras maneiras, principalmente auxiliando no ganho de massa muscular.

Bula

Exemplo de uma bula de uma caixa de Tribulus terrestris (ANDROSTEN) em cápsulas:

Composição: Cada comprimido contém:

Extrato seco de Tribulus Terrestris L. Zigophyllaceae (Tribulus) ………………….. 250mg

Excipientes (Celulose microcristalina, água, dióxido de silício, covopidone, álcool polivinílico, talco, croscarmelose sódica, estearato de magnésio, dióxido de titânio e laca FD & C indigotina)……………….q.s.p.1 comprimido

Concentração dos princípios ativos:

O extrato de Tribulus terrestris está padronizado em, no mínimo, 45% de saponinas esteroidais calculadas como protodioscina.

Cada comprimido contém, no mínimo, 112,5mg de saponinas esteroidais calculadas como protodioscina.