Chá de Hortelã: Conheça os seus benefícios para a saúde

Melhorar e refrescar não são os únicos benefícios do chá de hortelã. As propriedades da bebida à saúde são tantos que você precisa conhecer. Mas, vamos falar também sobre os efeitos colaterais e contraindicações do chá de hortelã. Ah! Você também vai aprender a selecionar as folhas para extrair o melhor da bebida.

A antiga história da hortelã

Com 600 espécies, a hortelã vem da Ásia e é cultivada em todo o mundo. O pé mede de 15 cm a 1 metro e suas folhas são pequenas e ovais na cor verde-escuro. É fácil de cultivar e é uma erva resistente que aguenta várias condições climáticas, porém, a hortelã no frio extremo pode secar. A hortelã é uma das ervas medicinais mais usadas no mundo. Pode ser utilizada para fazer chá, sucos, pratos doces e salgados e ainda dá para fazer óleo essencial.

As propriedades são conhecidas desde há milhares de anos. Os árabes lavavam o chão com chá de hortelã antes de banquetes acreditando que isso abriria o apetite dos convidados. A hortelã também está ligada a mitologia grega. Há uma lenda que Zeus e Hermes transformaram a casa de um casal pobre em um palácio após terem feito uma refeição nessa residência que estava decorada com hortelã. Por conta desse episódio, a hortelã ficou conhecida como o “símbolo da hospitalidade” e “erva da amizade e do amor”. A erva também é citada na bíblia e era apresentada como dízimo.

Propriedades medicinais

O chá de hortelã é um dos chás mais consumidos. Rico em cálcio, ferro, potássio, fósforo e vitaminas B e C e com propriedades antissépticas, antifúngico e diurética, um dos benefícios do chá de hortelã mais conhecidos é facilitar a digestão. Beber uma xícara de chá após uma refeição pesada é bom porque a bebida facilita a produção e circulação da bile, líquido produzido pelo fígado que facilita a digestão das gorduras. E agora você conhecerá 11 benefícios do chá de hortelã para a saúde:

  1. Ameniza sintomas de problemas respiratórios

O menthol é a substância ativa da hortelã que ajuda no tratamento de problemas respiratórios. O chá de hortelã é bom para tosse e acaba com a febre porque faz você suar. Para potencializar os efeitos da hortelã, adicione mel ou gengibre quando a bebida estiver pronta.

  1. Fortalece o sistema imunológico

A vitamina C é uma substancia antioxidante, isso significa que ela tem poder de proteger as células dos radicais livres. Esses radicais livres são responsáveis pelo envelhecimento celular, fato que pode causar câncer.

  1. Alivia dores

Principalmente as dores de cabeça e cólicas menstruais, mas, a hortelã também é ótima para dores estomacais e musculares. Tomar 3 xícaras de chá de hortelã depois das principais refeições ajudam e muito no tratamento das dores.

  1. Acaba com a diarreia

Esse problema é causado por alimentos mal preparados e o chá de hortelã é uma opção de tratamento natural para diarreia. Beba 3 ou 4 xícaras do chá após as principais refeições e faça repouso de 10 minutos depois de ingerir a bebida.

  1. Reduz o colesterol ruim

O chá de hortelã reduz o colesterol ruim porque a erva estimula e melhora o fluxo da bile. Essa substância produzida pelo fígado quebra a gordura em pequenos fragmentos, facilitando a expulsão dela. Portanto, quem quiser evitar ou controlar o colesterol ruim deve tomar chá de hortelã, desde que houver aprovação do médico.

  1. Reduz dor de dente

Tomar o chá de hortelã é uma opção de tratamento natural para dor de dente, devido sua ação anti-inflamatória e propriedade sedativa.  Você pode tomar a bebida, ou então, fazer bochechos com o chá frio.

  1. Ameniza acne e fortalece cabelo

Dá para amenizar o aspecto da acne com o chá de hortelã, mas, você também pode aplicar a mistura de chá de hortelã com mel na pele por 15 minutos e retirar com água morna.  Agora, uma novidade: o chá de hortelã fortalece cabelo. A bebida melhora o fluxo sanguíneo no couro cabeludo e combate caspa e piolho. Para essa finalidade, massageie o couro cabeludo com chá de hortelã e lave o cabelo no outro dia.

  1. Qualidade do sono

Consumir 1 xícara de chá de hortelã 30 minutos antes de dormir melhora a qualidade do sono. Contudo, não assistir televisão e usar celular, computador e tablet na cama também ajuda a ter uma boa noite de sono.

  1. Relaxa os músculos

Quem pratica atividades físicas intensas sabe que os músculos ficam doloridos após os treinos. A ação anti-inflamatória do chá de hortelã ajuda na recuperação muscular após musculação e demais atividades.

Chá de hortelã emagrece?

O chá de hortelã ajuda a emagrecer porque a erva é rica em fibras, o que melhora o funcionamento do intestino e confere saciedade. Soma-se a isso o fato da hortelã limpar o organismo de toxinas e quebrar moléculas de gordura. Então, para o chá de hortelã fazer efeito na dieta de emagrecimento, você deve unir o chá a uma alimentação balanceada e atividades físicas regulares.

Como preparar chá

Basta colocar 500 gramas de hortelã em 1 xícara de água fervida. Deixe o recipiente tampado por 10 minutos, coe e beba em seguida. Se desejar, adoce com um pouquinho de mel. E para aproveitar todas as propriedades do chá, escolha folhas de hortelã bem verdinhas, faça apenas a quantidade que você precisa e não deixe o chá abafado por mais de 10 minutos.

Efeitos colaterais e contraindicações

A quantidade diária recomendada de chá de hortelã é de 3 a 4 xícaras. Se você ultrapassar isso, os efeitos colaterais são sonolência, dificuldade na absorção de ferro, redução dos batimentos cardíacos e tremores.

Já sobre as contraindicações, o chá de hortelã não é recomendado para gestantes, devido o risco de provocar contrações uterinas antes da hora e prejudicar o bebê. Para as mulheres que estão amamentando o recomendado é conversar com o médico antes de ingerir o chá . As pessoas com anemia não podem consumir a bebida, porque a hortelã atrapalha a absorção de ferro. Por fim, a bebida também é contraindicada para crianças menores de 5 anos.

Agora que você já sabe tudo, que tal preparar a bebida e aproveitar os 9 benefícios do chá de hortelã? E já que você adora chás, temos várias matérias sobre as propriedades medicinais dos chás!

Óleo de olíbano: O que é, benefícios, contraindicações e efeitos colaterias

O óleo de olíbano é um óleo essencial que reúne vários benefícios à saúde. Ainda pouco conhecido no Brasil, é muito apreciado na Europa. Se você está sempre de olho nas novidades em produtos naturais para tratar problemas de saúde precisa ler este texto. Vamos falar tudo que você precisa saber sobre ele para conseguir aproveitar todos os seus benefícios.

O que é olíbano?

O olíbano é uma planta medicinal do Egito e era muito usada no país como incenso, por isso é chamado de “óleo de incenso”. Essa planta também é conhecida pelos nomes de incenso-de-olíbano, galbanum e franckicense. O olíbano é do gênero Boswellia e as espécies mais conhecidas são a Boswellia carteri, B. thurifera e B. sacra.

A planta é consumida na forma de óleo que é feito da resina extraída do tronco da árvore do olíbano. A resina perfeita é quando clara e prateada com nuance esverdeada, mas, se for de tom marrom com nuance amarelada também é boa e também mais barata. Independentemente da coloração da seiva, o óleo de olíbano tem aroma amadeirado, picante e apresenta ainda leves tons frutados.

O olíbano é cheia de curiosidades. A primeira é que a seiva da árvore do olíbano é um dos presentes oferecidos ao menino Jesus pelos Três Reis Magos. A segunda é que o óleo feito com a espécie B. serrata, nativa das áreas montanhosas da Índia é usado como medicamento anti-inflamatório na Medicina Ayurvédica.

Benefícios do óleo de olíbano

As propriedades desse óleo são conhecidas desde o Egito Antigo. E o uso era bastante diversificado: incenso, produto cosmético, medicamento e até mesmo nas tumbas. Agora você irá conhecer os benefícios do óleo de olíbano para a saúde:

Promove a beleza da pele

A ação cicatrizante do óleo de olíbano é o que você precisa para secar suas espinhas! Aplique 2 gotas do óleo em duas colheres de sopa de água. Molhe um cotonete e passe o óleo diluído em cada espinha e deixe secar. Você verá os resultados em apenas sete dias!

Outro benefício a pele é que o óleo tira manchas da pele! Para se livrar de manchas de acne, exposição exagerada aos raios solares e causadas pelo anticoncepcional, coloque 6 gotas do óleo essencial de olíbano a cada 50 gramas seu creme facial favorito. Use essa mistura 2 vezes por dia, de manhã e à noite.

Essa mistura poderosa também serve para secar acne e amenizar o aspecto de rugas. Mas, creme facial com óleo de olíbano não vai adiantar se você não usar um protetor solar adequado a sua pele!

Reduz dores e inflamações

Isso graças a ação anti-inflamatória do olíbano! A massagem com óleo de olíbano e outro óleo vegetal diminui dores nas articulações, tendões e músculos. Coloque em uma embalagem vazia 25 gotas de óleo de olíbano e 100 ml do seu óleo vegetal favorito.

Deixa o cabelo bonito

Se os seus cabelos caem ou não aguenta mais os fios ressecados, chegou a hora de usar esse poderoso óleo. Para fortalecer os fios, dilua 2 gotas do óleo de olíbano em 1 colher de óleo vegetal de sua preferência. Massageie o couro cabeludo, coloque uma camiseta de algodão na cabeça e lave o cabelo no dia seguinte.

E tem mais duas maneiras de usar o óleo para hidratar os cabelos! A primeira é colocar 1 gota do óleo em 4 colheres de sopa de óleo de coco. Distribua a mistura em toda extensão, cubra a cabeça com uma camiseta e lave como de costume após 4 horas. Se você quiser também pode fazer isso à noite e lavar no dia seguinte.

Se os seus cabelos não estiverem tão ressecados, coloque 1 gota de óleo de olíbano a cada colher de sopa do seu hidratante capilar. Deixe agir por 30 minutos, enxágue e siga com seu ritual de beleza.

Facilita a digestão

Quando alguma comida pesar no estômago, beba uma gota de óleo de olíbano com 250 ml de água. Essa solução vai melhorar o processo digestivo, limpa o organismo de substâncias tóxicas e faz o intestino funcionar melhor.

Ameniza problemas respiratórios

A ação anti-inflamatória do olíbano ajuda e muito nas crises de bronquite e asma. A inalação com óleo de olíbano é feita assim: aplique 7 gotas do óleo em 1 litro de água fervida, coloque essa água em uma bacia e aproxime seu rosto o suficiente para inalar sem se machucar. A inalação deve ser feita a cada dois dias.

Ameniza sintomas de estresse

A massagem com óleo de olíbano é ótima para sintomas de estresse físico e mental. Uma dica é misturar 5 gotas de óleo de olíbano e 5 gotas de óleo essencial de camomila romana em 100 ml do óleo vegetal de sua preferência e para uma relaxante massagem nas costas e nos pés.

Acaba com a retenção de água

Ótima notícia para as mulheres, especialmente as que sofrem com a TPM. A massagem com óleo de olíbano atua na eliminação de água e também de ácido úrico, sal, sódio e gorduras. O resultado é o fim do inchaço abdominal. Para fazer a massagem, pingue de 25 a 50 gotas do óleo em 100 ml de óleo vegetal de gerânio.

Expulsa energias negativas

Se sua casa ou ambiente de trabalho está com um ar carregado, saiba que dá para fazer uma limpeza energética com esse óleo, veja como:

• Coloque 40 gotas de óleo de olíbano, 70 ml de água e 30 ml de álcool de cereais em uma embalagem de 100 ml. Agite o frasco antes de usar e borrife nos pulsos e na nuca antes de sair de casa.
• Coloque 30 gotas de olíbano, 10 gotas de óleo essencial de mirra, 70 ml de água e 70 ml de água em um borrifador. Agite o frasco e borrife no ambiente de manhã e à tarde.

Contraindicações e efeitos colaterais do óleo essencial de olíbano

Mulheres grávidas não podem usar óleo de olíbano porque pode causar má-formação no bebê e também induzir o aborto. Na amamentação também não é indicado, devido ao risco de passar os componentes do óleo para o leite. Se você estiver grávida e quiser saber se existem óleos essenciais que podem ser usados na gestação, busque orientação com seu médico.

A superdosagem, ou então, uso de produtos que não são 100% naturais causam reações desagradáveis como dores estomacais, náuseas e erupções cutâneas são alguns dos efeitos colaterais.

Onde comprar

Em lojas de produtos naturais físicas e on-line. O preço do óleo de olíbano varia de R$20,00 a R$200,00, conforme a loja e marca. Independentemente do preço, você deve analisar se o produto tem em sua embalagem mensagens como “óleo essencial 100%” ou “óleo essencial puro”.

Cloreto de magnésio: o que é, benefícios, contraindicações e como tomar

O cloreto de magnésio é um suplemento derivado do magnésio que faz maravilhas à saúde. Ele é responsável por várias funções do corpo, além de tratar doenças. Se você já ouviu falar dessa substância, mas, não sabe nada sobre ele precisa ler este texto. A gente vai explicar para você o que é, para que serve, como tomar, efeitos colaterais e efeitos colaterais do cloreto de magnésio.

O que é?

O cloreto de magnésio é um suplemento mineral do magnésio. Calma que vamos explicar o que é magnésio! O magnésio é um elemento químico, um metal sólido no ambiente que é o nono mais presente no mundo, usado para dar liga ao alumínio, na fabricaçãode bombas e para a vida humana, o magnésio é importante para os ossos. Voltando para o cloreto de magnésio, esse composto químico é usado na culinária, especialmente na produção de tofu (queijo de leite de soja).

Para o organismo humano, o cloreto de magnésio é importante para os ossos, manutençãodas células, saúde do coração, processos respiratórios, melhoria das funções renais e funcionamento correto do cérebro. A descoberta sobre o uso desse suplemento mineral deu-se lá pela década de 80 e aqui no Brasil, os benefíciosdo cloreto de magnésio para a saúde foram difundidos pelo padre catarinense Beno Schorr que também era professor de química, biologia e física.

Cloreto de magnésio trata quais doenças?

Existem 10 problemas de saúde podem ser tratadas com cloreto de magnésio, saiba quais são elas:

  • Problemas nos ossos e músculos

Há um artigo do padre Beno Schorr onde ele relata sua experiência. Dos 55 aos 69 anos ele sentia um forte formigamento nas pernas que o fazia ficar quase o tempo todo sentado ou deitado. Ele começou a tomar 2 doses de cloreto de magnésio diariamente e após 30 dias já não sentia mais dor. Atualmente, é conhecida sua eficácia para sintomas de contração muscular em atletas. Além do mais, o cloreto de magnésio também melhora o desempenho dos praticantes de atividade física.

  • Desordem na diabetes e colesterol

O magnésio é responsável por ajudar a insulina transportar glicose para ascélulas. E a diabetes é um dos problemas causados pela deficiência de magnésio. Outra função do magnésio é manter em ordem os níveis do bom e do mau colesterol. Por isso é comum a prescrição da suplementação de magnésio a diabéticos e pessoas com anormalidades no colesterol.

  • Imunidade fraca e envelhecimento celular

Quando o sistema imunológico está fraco, o organismo fica mais suscetível a infecções. E tem mais! Como o câncer é o envelhecimento das células, a ingestão regular demagnésio atua na renovação das células existentes e ainda dá saúde as que vão surgir.

  • Sintomas de enxaquecas

A contração de nervos e vasos sanguíne os é uma das causas de dores de cabeça e enxaquecas. Como o magnésio melhora a circulação sanguínea e tem efeito sedativo é um aliado para quem sofre com dor de cabeça e também enxaquecas.

  • Dores menstruais

O cloreto de magnésio melhora sintomas da TPM por ajudar a regular os hormônios durante esse período. A ação sedativa do cloreto de magnésio também ajuda a diminuir a irritabilidade durante a menstruação.

  • Problemas no sistema digestivo

O ácido clorídrico é uma substância produzida no estômago e sua função a fazer o sistema digestivo funcionar corretamente; além de melhorar a absorção de nutrientes. A suplementação de cloreto de magnésio ajuda pessoas que produzem o ácido clorídrico em quantidade insuficiente.

  • Envelhecimento cerebral

O magnésio é uma das substâncias mais importantes para o cérebro. A regularidade no consumo ajuda a evitar o envelhecimento cerebral. Isso acontece porque o magnésio melhora a transmissão de impulsos nervosos, consequentemente aumentando a capacidade de aprendizado e memória.

  • Problemas renais e no fígado

A urina é uma forma de eliminar toxinas nos rins. Pessoas com baixos níveis de magnésio podem apresentar problemas nos rins e não conseguirem expulsar substâncias tóxicas. Já quem tem gordura no fígado em excesso encontram no cloreto de magnésio uma ajuda para resolver isso.

  • Dentes fracos

O magnésio e cálcio são importantes para formação dos dentes. Quando os níveis dessas substâncias estão em desequilíbrio, os ossos “roubam” o cálcio dos dentes que podem ficar enfraquecidos. Por isso, a suplementação de cloreto de magnésio ajuda a fortalecer os dentes.

  • Dificuldade para dormir

A ação sedativa do magnésio é tamanha que seus derivados são usados em anestesias. Isso explica porque o cloreto de magnésio melhora a qualidade do sono. Se você tem insônia pode investir nessa substância.

Cloreto de magnésio emagrece ou engorda?

O cloreto de magnésio ajuda a emagrecer porque melhora a absorção de nutrientes, evita estresse oxidativo e aumenta energia para fazer exercícios físicos. Porém, o melhor que você tem a fazer é associar o cloreto de magnésio a uma dieta equilibrada com atividade física. 

Como tomar 

Depende da apresentação do produto, porém, deve ser todos os dias e no mesmo horário. Se o suplemento for líquido, agite a embalagem coloque a quantidade indicada pelo fabricante em 240 ml de água.

A quantidade de cloreto de magnésio em pó por dia é 2 colheres de sopa. Por fim, o cloreto de magnésio em cápsulas também deve ser tomado com água e a quantidade é até 3 cápsulas diariamente, ou conforme orientações da embalagem. Nossa recomendação é consultar seu médico sobre sua intenção de fazer uma suplementação com cloreto de magnésio.

Contraindicações e efeitos colaterais 

Mulheres grávidas não podem tomar cloreto de magnésio porque a substância penetra na placenta, prejudicandoa saúde do bebê. Quem faz tratamento médico com antibióticos também não deve consumir, devido ao risco de anular a ação dos antibióticos. Em pessoas com pressão muito alta ou muito baixa a suplementação com cloreto de magnésio pode baixar drasticamente a pressão arterial.

Os efeitos colaterais do cloreto de magnésio aparecem quando é a quantidade diária de 350 ml é excedida.  Diarreia, reações alérgicas (coceira, inchaço do rosto, lábios e língua), aperto no peito, dificuldade para respirar e diminuição dos batimentos cardíacos são sintomas ligados ao exagero dessa substância. Por isso, ressaltamos a importância de consultar o médico antes de tomá-lo.

Onde comprar cloreto de magnésio

Você pode comprar cloreto de magnésio em farmácias e lojas de produtos naturais físicas e on-line. O preço varia conforme o local e o fabricante, mas o valor médio gira em torno deR$30,00. Sugerimos que você compre somente em redes de farmácias e lojas de produtos naturais conhecidas para ter certeza da procedência.

Tirou suas dúvidas sobre os benefícios do cloreto de magnésio para a saúde? Então, continue aqui para mais dicas de saúde.

Óleo de alho: Descubra os benefícios e como fazer em casa!

Para os adeptos da alimentação balanceada, os benefícios do alho não representam nada de surpreendente. O que, talvez, muita gente não sabe é que existe o óleo de alho. Esse óleo é uma novidade que vai trazer mais resultados a sua rotina saudável. Vamos falar tudo que você precisa saber sobre esse alimento, e aí, preparado?

Origem do alho

Antes de falarmos sobre o óleo extraído do alho, vamos falar sobre a história do alho. O alho é uma planta da espécie allium sativum e acredita-se que sua origem seja a Ásia, mais precisamente na área desértica da Sibéria.

Grupos asiáticos nômades levaram o alho para o Egito, daí foi para a Índia e depois para a Europa. As propriedades medicinais do alho é conhecida pelos egípcios desde 4500 a.C. Acredita-se que eram colocadas cabeças de alho nas tumbas dos faraós, porque o alimento estava associado a vida após a morte.

Benefícios do alho

Você pode até não gostar do gosto, mas, sabia que são inúmeras as propriedades nutricionais e medicinais do alho? E essas características vêm da substância alicina, o princípio ativo responsável pelo aroma e cheiro desse alimento. Para você ter uma ideia, o alho tem propriedade antioxidante, o que significa que ele faz uma verdadeira faxina no organismo, expulsando as toxinas.

O alho também é bom para combater sintomas de gripes e resfriados, porque fortalece o sistema imunológico.  Quem está com o colesterol alto encontra no alho uma poderosa arma contra esse mal. E para falar sobre os nutrientes do alho, nele encontramos fibras, vitaminas do complexo B, ferro, zinco, cálcio, potássio, entre outras vitaminas e minerais. Coma alho regularmente e proteja-se contra problemas nos ossos e músculos, anemia e prisão de ventre.

Óleo de alho

O óleo de alho é um suplemento alimentar e considerado um produto fitoterápico. Você não sabe o que é produto fitoterápico? Tudo bem, a gente explica! Segundo a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), o produto tradicional fitoterápico é aquele feito exclusivamente com matéria-prima vegetal que pode ser usado para tratamentos de doenças que dispensam acompanhamento médico.

Para a ANVISA confirmar a segurança e autorizar a comercialização do produto tradicional fitoterápico ela estuda pesquisas dos últimos 30 anos sobre as plantas usadas. Por ser um produto fitoterápico, o óleo de alho não é submetido a testes da ANVISA, mas, ele tem uma bula para orientar o consumo. Essa bula explica a dosagem e como usar, porque os produtos naturais também têm riscos se consumidos errados.

Como é feito óleo?

O óleo de alho pode ser obtido pela destilação a vapor do alho fresco ou por meio de imersão do alho picado em óleo vegetal. O método de destilação a vapor resulta em um óleo de alho puro, com alta concentração de nutrientes e propriedades medicinais. Já o método de imersão é menos concentrado e, consequentemente, mais barato.

Existem também as cápsulas de óleo de alho, cuja composição é 1% de óleo de alho e 99% de alho vegetal. Essa versão é produzida pelo laboratório Promel e você pode comprar em lojas de produtos naturais e em sites.

oleo de alho desodorizado em capsulas

E será que dá para fazer em casa? Sim! Mas, o óleo de alho caseiro não é tão puro, ainda assim tem suas qualidades e pode ser usado para temperar alimentos. O óleo feito em casa não pode ser aquecido, do contrário, ele perde suas propriedades, afirma a revista Food and Chemical Toxicology. Veja duas receitas de óleo de alho caseiro:

Receita 1

Ingredientes

  • 3 dentes de alho cru;
  • 1 copo de óleo vegetal (azeite, semente de uva, coco, entre outros).

Modo de preparo

Descasque o alho, coloque em um vidro escuro com o óleo e deixe descansar por 30 dias. Coe a mistura e armazene na geladeira.

Receita 2

  • 1 cabeça de alho maduro (meio amarelado);
  • ½ xícara de azeite extra virgem.

Modo de preparo

Descasque e pique o alho. Deixe-o descansar no azeite por dois dias. Transfira para uma garrafa de vidro e guarde na geladeira.

Indicações do óleo de alho

Depois de conhecer suas propriedades, temos certeza que você vai querer experimentar o produto. São várias as indicações e a gente vai apresentar 5 benefícios do óleo de alho:

  1. Faz bem ao coração

É o que afirma o American Journal of Nutrition. Segundo a publicação, o óleo de alho diminui o mau colesterol em quase 20% e ainda aumenta o bom colesterol. Se você usá-lo junto com óleo de peixe, os resultados são ainda mais satisfatórios. O óleo também ajuda a controlar diabetes, devido à presença de princípios ativos como alila e dissulfeto de dialilo que equilibram os níveis de insulina.

  1. Age no tratamento da caspa

A caspa é uma descamação do couro cabeludo causada por fungos, alergias a produtos capilares, problemas dermatológicos e fatores genéticos. O óleo de alho para tratamento da caspa funciona devido ao enxofre, composto que elimina substâncias nocivas do couro cabeludo. A presença das vitaminas B1, B6, C e C fortalecem a raiz do cabelo e combate a queda.

  1. Trata problemas de pele

Existem produtos cosméticos à base de óleo de alho, especialmente para combate da acne. O óleo também é bom para tratar micoses. Pergunte ao seu dermatologista o que ele acha de incorporar o óleo de alho ao tratamento.

  1. Age contra infecções

As propriedades antifúngicas e antibacterianas fazem desse óleo um poderoso agente no tratamento de infecções causadas por esses agentes. O composto alicina é o responsável por mandar essas infecções embora.

  1. Fortalece ossos e músculos

Porque o alho é rico em cálcio e potássio. Ele ajuda a evitar problemas ósseos e também é ótimo para acabar com as dores após exercícios intensos.

Efeitos colaterais

O óleo de alho pode provocar reações adversas como suor com cheiro de alho, azia, dor estomacal e até mesmo hemorragias. Sintomas alérgicos como coceira, inchaço facial e problemas na respiração também podem acontecer. Daí, a importância de seguir as recomendações do encarte que vem na embalagem do produto.

Outro alerta é que mesmo o óleo sendo um produto fitoterápico, ou seja, que pode ser usado sem acompanhamento médico, o produto deve ser consumido com orientação profissional em pessoas com problemas no fígado, diabéticas e vício em álcool. Esse cuidado é devido a presença de açúcar e álcool em algumas formulações.

E aí? O que você achou do óleo de alho? Conte para a gente e saiba mais sobre produtos naturais e alimentação!

Pasta de amendoim: o que é, benefícios, como fazer e receitas

A todo momento alguns alimentos ganham destaque por seus inúmeros benefícios. Já faz um tempinho que a pasta de amendoim está na rotina dos adeptos da alimentação saudável. Mas, será que a pasta de amendoim é saudável mesmo? Como consumi-la para ter mais resultados satisfatórios na dieta? Não deixe de ler o texto e tire todas as suas dúvidas.

Diferenças entre pasta e manteiga de amendoim

Você já deve ter ouvido falar sobre pasta de amendoim e manteiga de amendoim, certo? Mas, saiba que são duas coisas diferentes. As principais diferenças entre pasta e manteiga de amendoim é que a pasta é feita com açúcar refinado, sal e gordura, enquanto a manteiga não tem açúcar e é feita com óleo vegetal.

Por ter açúcar e gordura, a pasta de amendoim deve ser consumida com moderação. A porção diária recomendada é de 1 colher de sopa por dia, mas, quem faz exercícios pode comer 2 colheres. Embora mais saudável, a manteiga de amendoim também exige cuidados na hora de comer, porque 100 gramas têm 580 calorias.

Quem criou a pasta de amendoim?

Agora que você descobriu as diferenças entre a pasta e a manteiga, chegou a hora de saber quem inventou a pasta de amendoim. Na civilização inca o amendoim já era consumido em sua forma pastosa. Mas, o médico Ambrose Straub é tido como o criador desse alimento, porém, o Dr. John Harvey Kellogg melhorou a invenção com um moedor de amendoim mais potente. Além disso, Kellog foi quem patenteou a pasta de amendoim em novembro de 1895.

Propriedades da pasta de amendoim

Além de muito saborosa, o produto faz bem à saúde. Basta ver como o produto é vendido nas lojas de produtos naturais e em lojas de suplementos alimentares. Agora você vai conhecer os 7 benefícios da pasta de amendoim:

  1. Fonte de vitaminas e minerais

A pasta de amendoim é rica em vitaminas do complexo B que ajudam a prevenir dores de cabeça, depressão, entre outros problemas de saúde. As vitaminas desse grupo que estão em maior quantidade na pasta de amendoim são a B3 e B6, responsáveis por melhorar a circulação sanguínea e o bom funcionamento do cérebro. O alimento também é fonte de minerais como ferro, cálcio e potássio, substâncias que combatem e previnem a anemia, problemas ósseos e pressão alta.

  1. Fortalece o sistema imunológico

Outra função da vitamina B6 é combater as infecções. Como a porção de 2 colheres de sopa tem 0,2 mg de vitamina B6, o equivalente a 10% das necessidades diárias dessa vitamina, comer pasta de amendoim fortalece o sistema imunológico.

  1. Emagrece

A pasta de amendoim ajuda a emagrecer porque tem fibras. Elas demoram a ser processadas pelo organismo, por isso retardam a sensação de fome, fazendo você comer menos. Outro motivo que faz a pasta de amendoim aumentar a saciedade é que o ômega-9 presente na pasta ajuda o organismo converter gordura em energia.

  1. Fortalece os ossos

Além do cálcio, a pasta de amendoim fortalece os ossos porque tem magnésio, mineral importantíssimo, principalmente na infância e adolescência, onde a estrutura óssea ainda está em formação. A porção de 2 colheres de sopa de pasta de amendoim representam 50 mg de magnésio, o equivalente a quase 20% das necessidades diárias desse mineral.

  1. Fortalece os músculos

Não à toa que os praticantes de musculação adoram a pasta de amendoim. As proteínas agem na construção dos músculos, enquanto o potássio e o magnésio atuam na recuperação muscular após os treinos. A porção de 2 colheres de sopa têm 252 gramas de potássio, ou 15% das necessidades diárias de potássio.

  1. Faz bem ao coração

A pasta de amendoim ajuda a prevenir o diabetes, segundo o Journal of the American Medical Association. De acordo com a pesquisa publicada nesse jornal quem come duas colheres de sopa quatro vezes por semana apresentam 30% menos risco de ter diabetes. Outra publicação, o British Journal of Nutrition, o produto reduz o colesterol ruim (LDL) e aumenta o bom (HDL), e também diminui os riscos de morrer por doenças cardíacas em quase 40%.

  1. Previne formação de pedras na vesícula

A vesícula é uma bolsa de cor verde que armazena o líquido da digestão (bile) e que se conecta com o fígado e o começo do intestino delgado. As famosas pedras na vesícula são respostas ao excesso de cristais de colesterol. Consumir pasta de amendoim pode ajudar a diminuir a incidência de formação de pedras na vesícula em até 30%, já que o alimento aumenta o colesterol bom.

Como fazer pasta de amendoim?

Ela é facilmente encontrada nas lojas de produtos naturais, lojas de suplementos alimentares e até nos supermercados. Mas, sabia que dá para fazer em casa? Existem várias receitas e vamos revelar três delas para você testar em casa. Ah, para armazenar, não precisa deixar na geladeira.

Pasta de amendoim simples

Modo de preparo:

Caso o amendoim tiver casca, tire-a. Coloque em frigideira antiaderente em fogo médio e deixe de 15 a 20 minutos, mexendo de vez em quando. Quando o amendoim tiver torrado, transfira para o processador de alimentos ou liquidificador até ficar uma massa úmida. Se achar que precisa adoçar, coloque uma colher de chá de adoçante stévia.

Pasta de amendoim com pimenta

Ingredientes:

  • 500 gramas de amendoim torrado sem pele;
  • 100 ml de água;
  • Uma pitada de pimenta;
  • Hortelã a gosto;
  • Um fio de mel.

Modo de preparo:

Torre o amendoim no forno até sair seu óleo. Bata no processador ou liquidificador por 10 minutos. Quando estiver esfarelado, coloque a água e os demais ingredientes. Bata mais um pouco até ficar uma pasta.

Pasta de amendoim com cacau

Ingredientes:

  • 2 xícaras de amendoim torrado e sem pele;
  • ¼ de xícara de cacau em pó.

Modo de preparo:

Após torrar o amendoim, bata-o no processador ou liquidificador por 15 minutos ou até ficar na consistência de pasta. Coloque o cacau e bata por 2 minutos.

Receita com pasta de amendoim

Você pode comer a pasta sozinha, na tapioca, na torrada, com pão, com frutas (especialmente a banana!), fazer bolos, bolachas, tortas e vitaminas. Selecionamos para você uma receita de muffin com pasta de amendoim deliciosa!

Ingredientes:

  • 1 xícara de chá de pasta de amendoim;
  • 1/3 de xícara de chá de cacau em pó;
  • ¼ de chá de óleo de coco;
  • 2 bananas maduras.

Modo de preparo:

Preaqueça o forno em temperatura média. Bata o óleo de coco no liquidificador com todos os ingredientes no liquidificador até ficar pastoso. Caso você more em um lugar frio, o óleo pode estar duro, nesse caso é só aquecer no micro-ondas por poucos segundos. Coloque essa mistura em formas individuais, salpique cacau e asse por 15 minutos. Desenforme e sirva quando estiver frio.

Agora que você sabe que a pasta de amendoim é saudável, que tal fazer em casa e testar a receita do bolinho? A gente vai adorar saber se você gostou!

Viagra Natural: O que é e como fazer um você mesmo

A incidência de disfunção sexual e impotência tornou-se um problema sério na sociedade atual, e o sintoma tem uma taxa de ocorrência de 10-52% em homens e 25-63% em mulheres. No entanto, de acordo com as pesquisas, a disfunção erétil afeta uma maior porcentagem de homens.

Os homens de meia-idade e mais idosos experimentam esse sintoma com mais frequência. A impotência tem sido um problema para cerca de 20 a 30 milhões de homens em todo o mundo. Além disso, a incidência de disfunção erétil tem sido mais prevalente em homens que sofrem de diabetes, cerca de 50% dos casos.

O que é o Viagra?

Viagra é um medicamento de prescrição utilizado no tratamento da disfunção erétil e para corrigir a impotência em homens. O mecanismo de ação do Viagra é que aumenta o fluxo sanguíneo para o pénis, o que ajuda um homem a obter e sustentar uma ereção quando ele é estimulado sexualmente.

Quais são as desvantagens do Viagra?

No entanto, muitas mortes foram relatadas devido à ingestão deste medicamento. Devido a esta razão, as pessoas estão sempre atentas as alternativas naturais para viagra, que são seguras para serem consumidas como estimulantes sexuais. A melancia, a romã e o limão são três frutas facilmente encontradas que podem ajudar a aumentar o desempenho na cama, se tomadas como uma mistura sugerida.

Papel do Viagra natural na disfunção erétil

O uso de Viagra é predominante desde os tempos antigos. Historicamente, muitas substâncias naturais foram usadas como estimulante sexual. As substâncias naturais que atuam como Viagra são obtidas a partir de plantas medicinais, uma vez que contêm nenhum ou menos efeitos colaterais do que os disponíveis no mercado. Os conteúdos comuns do Viagra natural são melancia e romã.

Melancia

A refrescante fruta melancia tem todas as propriedades necessárias para melhorar seu desempenho na cama. Cientistas italianos chamam isso de “Viagra da natureza”, pois podem melhorar a erecção em homens que sofrem de disfunção erétil leve. Esta fruta humilde é enriquecida com citrulina – um aminoácido que ajuda a melhorar o fluxo sanguíneo para o pênis.

A boa notícia é que não há efeitos colaterais ao consumir esta fruta natural em grandes quantidades.

Romã

As sementes de romã contêm alguns compostos fitoestrógenos que apresentam hormônios esteróides sexuais semelhantes aos presentes em seres humanos. Além disso, uma pesquisa descobriu que o consumo de suco de romã poderia aumentar a concentração de espermatozóides epidídmicos, motilidade, densidade celular espermatogênica, diâmetro dos túbulos seminíferos e espessura da camada de células germinativas.

Como fazer um viagra natural

Vamos indicar uma receita caseira de Viagra potente que é cientificamente comprovada e segura de consumir por pessoas de todas as idades e até mesmo em mulheres.

Para preparar este viagra natural, você precisa:

  • Uma melancia inteira (para obter um suco de um litro)
  • Uma romã
  • Meio limão
  • água

Como fazer

  • Passo 1: Corte a melancia em cubos pequenos e retire as sementes de romã de uma fruta de tamanho médio. Esprema o suco de meio limão.
  • Passo 2: Misture tudo em um liquidificador para obter uma mistura fina. Mantenha as sementes de romã, pois estas contém muita fibra, vitaminas, minerais e compostos bioativos que são excelentes para melhorar a ereção.
  • Passo 3: Ferva esta mistura em uma panela por alguns minutos até o líquido reduzir a metade da mistura.
  • Passo 4: Abaixe-o e deixe descansar na geladeira por uma hora.

Beba este viagra natural com o estômago vazio todas as manhãs ou à noite. A dose recomendada é de três colheres de sopa para meio copo de líquido.

Você também pode adicionar a melancia em sua dieta. Alguns estudos sugerem que homens que comeram melancia melhoraram sua ereção em 50%.

Nota: O Viagra natural não cura a impotência; Só pode ajudá-lo a conseguir uma ereção.

A melancia pode não ter propriedades específicas como o Viagra, mas tem o potencial de fornecer efeitos semelhantes. Existe uma série de formulações de Viagra à base de plantas disponíveis no mercado. Certos alimentos naturais comidos antes do sexo também agem para acelerar sua libido. Exemplos incluem peixes de água fria como salmão, sementes de linho, aveia, abacate, alho, beterraba, manteiga de amendoim, amêndoas, banana, espargos, aipo e chocolates escuros.

Deve-se tomar cuidado ao consumir quaisquer formulações clínicas, pois podem ter mais efeitos colaterais do que benefícios. É melhor tomar afrodisíacos de alimentos naturais e viagras naturais, pois são seguros para consumir e fornecer benefícios gerais para a saúde.

Suplementos naturais

Se você acha que fazer um viagra natural é muito trabalhoso, você comprar suplementos feitos de produtos naturais que servem como estimulantes sexuais. Entre os vários disponíveis no mercado, vamos indicar esses dois:

  • XtraSize: o Xtra Size é um dos viagras naturais mais vendidos do Brasil. Deve haver alguma razão para isso, né?
  • Tesão de vaca: esse estimulante natural com nome cômico é outro campeão de vendas. Alguns o chamam de “viagra feminina”.

Estrias – Formas de prevenção e tratamento

As estrias podem afetar diferentes áreas de nosso corpo e geralmente são muito evidentes. Elas podem surgir por diversas causas e afetam a camada profunda da derme, passam por diferentes estágios e, em certo ponto, tornam-se difíceis de remove-las. Muitas vezes, pensa-se que a prevenção pode ser feita apenas com produtos caros, mas como veremos, este não é o caso.

O que são

As temidas estrias são cicatrizes, alterações atróficas, lineares e bem delimitadas, da camada mais profunda da derme. Quando ocorre a quebra das fibras de colágeno, resulta no estiramento dos vasos com um suprimento sanguíneo reduzido. Menos irrigação de sangue significa menos oxigênio e um maior depósito de toxinas e resíduos.

As estrias geralmente aparecem no interior das coxas, no estômago, nos seios, nas nádegas e nos braços. Surgem levemente afundadas com coloração vermelha e, gradualmente tornam-se brancas e translúcidas.

Causas

As razões pelas quais as estrias aprecem no corpo são variadas. Confira os principais causadores de estria:

  • Mudanças súbitas do peso;
  • Predisposição genética;
  • Desnutrição e deficiências nutricionais;
  • Terapia prolongada baseada no uso de corticosteroides;
  • Desequilíbrios hormonais;
  • Variação do peso na fase da puberdade;
  • Síndrome de Cushing, causado pelo excesso do hormônio do stress no corpo, o cortisol;
  • Gravidez;

As estrias durante a gravidez são, infelizmente, um clássico e aparecem principalmente sobre o barriga e peito. A variação durante a gestação envolve inevitavelmente um estresse psicológico e físico, afetando naturalmente a derme, resultando na quebra das fibras de colágeno.

Sintomas

Os primeiros sintomas das estrias é o aparecimento de linhas vermelhas, regulares ou não. Geralmente é possível sentir coceira e dor e, com o passar do tempo desaparecem. Quando tocadas, elas são levemente elevadas com a pele flácida, um sinal claro da perda da elasticidade da pele.

Como evitar

Para evitar estrias você deve ser alimentar bem e beber muita água para manter a pele hidratada e, seguir uma dieta regular para não ocasionar no ganho repentino do peso. Tomar suplementos que contenha vitaminas E, K e ômega 3 também pode ser um ótimo aliado.

Manter uma rotina de atividades físicas também auxiliam na prevenção de estrias. Devido que, o exercício melhora a oxigenação dos tecidos e ajuda a manter o peso estável.

Outros fatores que facilitam o aparecimento das estrias é o uso de roupas apertadas, e o consumo de álcool e alimentos industrializados.

Tratamentos naturais

Como dissemos, a melhor maneira de prevenir as estrias é manter a pele nutrida e hidratada. Os óleos vegetais, quando aplicados diariamente, amenizam as estrias e auxiliam na preveção. Confira os melhores:

Óleo de amêndoa doce: É um óleo rico em vitamina E, ajuda a prevenir o envelhecimento da pele e a deficiência de elasticidade. Pode ser aplicado após o banho ou à noite com a adição de outros produtos, como gel de aloe vera ou manteiga de coco.

Óleo de rosa mosqueta: É um remédio comum contra as rugas e poucos sabem que é perfeito para prevenir as estrias e, também para tratá-las. É extraído de sementes de rosa rubiginosa e é rico em vitamina A.

Óleo de coco: Rico em nutrientes e com fortes propriedades emolientes, ajuda a manter a pele macia e suave.

Óleo de abacate: É um alimento rico em vitaminas A, vitamina D e vitamina E, excelente para manter a pele hidratada e nutrida.

Óleo de argan: Promove a regeneração celular e a manutenção da elasticidade da pele. O óleo possui uma ação antienvelhecimento, pois contribui para a formação de colágeno e auxilia na cicatrização das marcas de estrias na pele.

Óleo de semente de damasco: Possui um ótimo poder de hidratação e regeneração. É ideal especialmente para aqueles que sofrem de pele desidratada e dermatite.

Óleo de prímula: É rico em ácidos graxos e promove a regeneração celular, além de ser ideal para recuperar o tom e a elasticidade.

Óleo de gérmen de trigo: Particularmente adequado para aqueles que sofrem de pele seca, ressecada e descamativa.

Óleo de avelã: Ideal para a pele madura, reduz os sinais de envelhecimento e mantém a pele tonificada.

Óleo de jojoba: Esse óleo essencial previne a desidratação, mantém o pH da pele equilibrado e nutre a pele profundamente.

Óleo de groselha: Ajuda a manter a pele elástica, nutrida e firme.

Metionina: o que é, para que serve, benefícios e doses seguras

A metionina é um aminoácido essencial que não é produzido pelo nosso corpo e que precisa ser obtido através dos alimentos.

Neste artigo, iremos compilar as principais informações sobre ela e porque ela é importante para a nossa saúde.

O que é

A metionina é um aminoácido encontrado em muitas proteínas. Proteínas de alimentos como carne de boi e de peixes e os nossos tecidos e órgãos contém metionina.

Ela desempenha um papel importante na produção de novas proteínas dentro de nossas células. Esse processo ocorre continuamente: novas proteínas são construídas enquanto as antigas se decompõem.

Para que serve

No mundo da musculação, a metionina é usada para reparar os danos nos tecidos musculares. É ela quem que inicia o processo de produção de novas proteínas quando você faz uma sessão de treinos intensos.

A metionina é crucial para a produção de diversos aminoácidos e hormônios importantíssimos para o nosso organismo, tais como a carnitina, adrenalina, colina, e melatonina.

Ela também é usada para tratar alergias, já que ela reduz os níveis de histamina no sangue, principal responsável pelo aparecimento dos sintomas da alergia como vermelhão, coceira e edemas. Ela também é usada para desintoxicar o corpo de metais pesados tais como mercúrio (usado nas obturações dentárias) e cobre.

A metionina também é usada para tratar casos de envenenamento por acetaminofeno (paracetamol). Neste caso, ela é tomada por via oral ou injetada por via intravenosa por um profissional de saúde.

Metionina 500mg 60 Cápsulas fabricado pela Oficial Farma
Suplementos de Metionina 500mg com 60 cápsulas por pote fabricado pela Oficial Farma

Benefícios

A metionina é essencial para a saúde humana. Consumir esse aminoácido diariamente é importante para manter a saúde em dia, mas além disso, ela pode traz outros benefícios, tais como:

Pode reduzir o risco do desenvolvimento do câncer de colorretal: Pesquisas mostram que uma dieta rica em micronutrientes, incluindo a metionina, pode reduzir o risco do aparecimento do câncer de colorretal (1).

Pode diminuir os tremores em pessoas com Parkinson: Ela pode ser capaz de melhorar a acinesia e rigidez, resultando em menores tremores. Ela também previne danos oxidativos e a perda de dopamina, ajudando a tratar os sintomas de Parkinson (2).

Produz creatina: A metionina ajuda na produção de creatina, um aminoácido importante para a performance atlética. Além de melhorar a performance física, a creatina também pode ajudar no emagrecimento.

Além desses três benefícios citados, ela também pode ser importante para a saúde óssea, pode tratar esquizofrenia, depressão, alcoolismo, pode ajudar o fígado e pode ajudar pessoas que estão tentando sair das drogas. Existem vários outros estudos que mostram que esse aminoácido pode trazer outros benefícios à nossa saúde, porém, são estudos com animais ou com poucas pessoas. Deste modo, é preciso esperar mais pesquisas para conhecermos melhor os benefícios que esse aminoácido pode trazer à nossa saúde.

Alimentos ricos

Nosso corpo não produz a metionina que ele precisa para funcionar direito. Você tem que obtê-la através da alimentação ou suplementação.

A metionina é encontrada principalmente em alimentos que contenham proteínas. Alimentos de origem animal como carne, ovos e leite irão conter boas quantidades desse aminoácido. Mas você também pode encontrá-la em outros alimentos, tais como feijão, grão de bico, derivados de soja (tofu, natto, tempeh), gergelim, chia, linhaça, sementes de melancia, abóbora e girassol, pistache e castanha de caju.

Alimento Quantidade de metionina em 100 gramas *VD
Castanha-do-pará 1124 mg 154%
Carne de boi 981 mg 135%
Queijo parmesão 958 mg 132%
Frango 925 mg 127%
Porco 853 mg 117%
Peixe 835 mg 115%
Feijão de soja 534 mg 73%
Ovos 392 mg 54%
Derivados do leite 169 mg 23%
Feijão 146 mg 20%

Fonte: MyFoodData

*VD: valores diários recomendados com base numa dieta de 2000 calorias. Valores ideais para uma pessoa de 70 quilos.

castanha do para rica em metionina
A castanha-do-Pará é rica em metionina

Dosagens & efeitos colaterais

Se você já consome uma boa quantidade de proteínas através da alimentação, você não precisa tomar suplementos de metionina. Porém, você pode estar tomando sob prescrição médica. Neste caso, qual seria a dose segura?

Tomar 2 gramas de metionina por dia não vai causar nenhum efeito colateral grave. Doses altas, acima de 7 gramas, podem elevar os níveis de homocisteína e colesterol no seu sangue, que por sua vez aumentam os riscos de você desenvolver aterosclerose. Os níveis de homocisteína no sangue podem aumentar principalmente se você tem deficiência de vitaminas do complexo B.

Se você pretende usar ou está usando metionina (ou outros aminoácidos como creatina), você deve tomar uma suplementação de vitamina B6, vitamina B12 e ácido fólico para evitar que os níveis de homocisteína no seu sangue aumentem demais.

Mulheres grávidas ou amamentando não devem tomar metionina (exceto sob prescrição médica), pois não se sabe se o seu uso é seguro para elas.

Pessoas com as seguintes doenças ou problemas de saúde devem evitar a suplementação deste aminoácido (4):

  • Doença hepática (incluindo cirrose)
  • Acidose
  • Deficiência de Metilenotetrahidrofolato redutase (MTHFR)
  • Aterosclerose

Um outro efeito colateral desagradável deste aminoácido é que ele parece encurtar a vida. Estudos feitos com ratos mostraram que aqueles animais submetidos a uma dieta com pouca metionina viveram mais do que ratos que seguiam uma dieta mais rica neste aminoácido.

Isto quer dizer que a metionina reduz o tempo de vida também em humanos?

Ainda não se sabe, pois poucos estudos foram feitos para verificar se isso ocorre também em seres humanos. Porém, na dúvida, é melhor não exagerar no consumo de metionina.

Conclusão

A metionina é um aminoácido essencial para a saúde. Ela é importante para a produção de novos tecidos musculares, de hormônios e aminoácidos como a creatina. Na medicina ela é usada para tratar empenamento por acetaminofeno (paracetamol) e para desintoxicar o corpo de metais pesado como cobre e mercúrio.

Devido ao seu potencial de elevar os níveis de homocisteína e colesterol no seu sangue, você deve tomar metionina (principalmente doses altas) apenas sob explícita orientação médica.

REFERÊNCIAS

  1. Colorectal cancer protective effects and the dietary micronutrients folate, methionine, vitamins B6, B12, C, E, selenium, and lycopene. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17176213
  2. Methionine Sulfoxide Reductase A CMRSA and Parkinson’s Disease Pathogenesis. https://www.michaeljfox.org/foundation/grant-detail.php?grant_id=88
  3. Performance and energy systems contributions during upper-body sprint interval exercise. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28119874
  4. Methionine. https://www.emedicinehealth.com/methionine/vitamins-supplements.htm

Colágeno: O que é, diferentes tipos, benefícios do consumo e principais fontes

A maioria das mulheres já ouviram falar sobre o colágeno, que é uma substância contida nos melhores cremes antienvelhecimento. Uma informação que muitas pessoas não sabem é que o colágeno é a proteína mais abundante em nosso corpo e é encontrada em nossa pele, músculos, ossos, tendões, vasos sanguíneos e em todo nosso sistema digestivo.

Porque a ciência considera o colágeno essencial para nossa saúde e bem-estar dos seres humanos? Saiba o que ele é, diferentes tipos e onde encontramos naturalmente essa proteína.

Este artigo irá lhe contar tudo que você precisa saber sobre essa proteína.

O que é colágeno?

O colágeno é a maior e mais abundante proteína do corpo, totalizando cerca de 30 a 35% da proteína total. Ele está presente em todos os tecidos do corpo e atua promovendo a elasticidade, protegendo os órgãos e fornecendo estruturas para as articulações e tendões, entre outras funções.

Diferentes tipos

Quase ninguém sabe, mas em nosso corpo existe mais de 16 tipos de diferentes colágenos. Atualmente, podemos encontrar suplementos de colágeno, na forma de colágeno tipo 1 e colágeno tipo 2. Cada tipo, tem diferentes finalidades.

Conheça os principais benefícios para que você possa determinar qual é o melhor para seu objetivo:

Tipo 1: O colágeno tipo 1, ou hidrolisado, é o mais abundante em nosso corpo e é um componente essencial dos ossos, ligamentos, tendões, órgãos e pele. Também faz parte dos vasos sanguíneos, da córnea, dos dentes e das gengivas. Sua função é ajudar na formação óssea, mas também auxilia na cicatrização de feridas.

Tipo 2: O Colágeno tipo 2, ou não desnaturado, ajuda principalmente a construir a cartilagem. A saúde dos nossos tecidos conjuntivos em todo o corpo depende dessa proteína. Alguns estudos mostram que ela pode ser benéfica para a artrite reumatoide e outras doenças similares que afetam não apenas os idosos, mas pessoas de todos as idades.

Quais as principais fontes?

O colágeno é uma proteína que está naturalmente presente em nosso organismo. Mesmo sendo produzido naturalmente, normalmente, depois dos 25 anos de idade a produção de colágeno diminui naturalmente. Existe alguns alimentos, que quando consumidos, contribuem para a produção dessa proteína. São eles:

  • Alimentos ricos em proteínas, incluindo carne, frango, peixe e ovos
  • Caldo de osso
  • Pés de frango
  • Gelatina
  • Frutas cítricas
  • Nozes, castanhas e amêndoas
  • Soja, feijão, ervilha e quinoa
  • Vegetais de cor laranja
  • Vegetais de cor verde
  • Suplementos alimentares

Quais os benefícios da produção adequada e/ou suplementação de colágeno?

Agora que você conhece um pouco mais sobre o colágeno, vamos falar sobre os principais benefícios que a produção correta ou integração desta proteína traz ao nosso corpo.

  1. Melhora a saúde da pele, unhas, cabelos e dentes: É os benefícios mais “óbvio”, todos os que assistem a televisão já sabem há algum tempo. Se a perda de colágeno significa ter mais defeitos na pele, um aumento nos níveis leva ao rejuvenescimento dérmico, melhor renovação celular e maior capacidade de regenerar a pele. Celulite e estrias também são reduzidas e toda a aparência se beneficia. Até mesmo unhas, cabelos e dentes ficam mais fortes. Na verdade, as unhas escamosas, perda de cabelo e inflamações dentárias podem ter como causa comum a falta dessa proteína.
  2. Reduz a dor nas articulações: O colágeno, especialmente o tipo 1, é a proteína que permite que as articulações se movam mais facilmente, previne a rigidez e reduz a dor nas articulações. A integração, dessa proteína, tem proporcionado melhorias substanciais em pessoas com osteoartrite e dores articulares.
  3. Promove a saúde cardiovascular: Os aminoácidos presentes, têm vários benefícios para a circulação. A prolina repara os tecidos, controla a pressão e previne o acúmulo de placas arterioscleróticas, enquanto a arginina melhora a vasodilatação dos vasos sanguíneos.
  4. Aumenta o metabolismo e consequentemente a energia: O colágeno contém aminoácidos de vários tipos, um deles é a glicina. A glicina ajuda a formação de massa magra e converte os nutrientes essenciais em energia. A consequência é um aumento no metabolismo que, além de perder peso, garante maior vitalidade e reatividade.
  5. Ajuda a desintoxicar o fígado: A glicina, ajuda o fígado a livrar-se de substâncias nocivas, melhorando o fluxo sanguíneo e, consequentemente, o funcionamento do organismo.
  6. Ajuda a curar doenças gastrointestinais: O colágeno, com seus aminoácidos, ajuda a tratar o intestino permeável, reparando as paredes celulares danificadas. Além disso, pacientes que sofrem de doenças como a colite ulcerativa, doença de Crohn, síndrome do intestino irritável e similares têm uma redução significativa nos sintomas e uma melhoria global em suas condições através da integração desta proteína.

Disfunção erétil: O que é, principais causas e as alternativas de tratamento

A disfunção erétil, também conhecida como impotência sexual, afeta a autoestima de muitos homens espalhados pelo mundo. Neste contexto, surgem diversas dúvidas e várias promessas que dizem ser a solução eficaz para os problemas de ereção masculina. Neste artigo, iremos trazer algumas informações importante que você precisa saber sobre o assunto!

Ereção do pênis: como funciona?

A ereção do pênis é a consequência natural e espontânea por diversos estímulos, que podem ser estimuladas através da visão, toque, fala, cheiro e pensamentos. A excitação mental causada, libera sinais bioelétricos e neurais do cérebro, descendo pela coluna vertebral e sendo direcionados para a região genital.

Esses sinais enviados pelo cérebro, causa o relaxamento da musculatura lisa dos dois corpos cavernosos, que compõe o pênis, assim enchendo de sangue dentro deles. Os corpos cavernosos mantêm o sangue na região através da excitação mental, inchando em volume e fazendo que o pênis fique na posição rígida e ereta.

Para uma forma mais didática, o mecanismo psicofísico da ereção poderia ser descrito da seguinte forma:

  1. A excitação mental causa a liberação dos sinais neurais.
  2. Os sinais descem através da coluna vertebral e chega na região genital.
  3. Esses sinais causados pela excitação mental inicial, aumenta o fluxo sanguíneo nos corpos cavernosos do pênis.
  4. O pênis, por sua vez, retém o sangue e incha, formando uma ereção.

O que é disfunção erétil?

A disfunção erétil (impotência sexual) consiste na dificuldade de obter ou manter uma ereção do pênis durante o coito, tornando-se impossível realizar a penetração vaginal. É um problema íntimo comum que, segundo estimativas de andrologistas e urologistas, afeta mais de 3 milhões de brasileiros de todas as idades, tanto jovens de 20 anos quanto aos 60 anos ou mais.

A disfunção erétil não deve ser confundida com a ejaculação precoce (ejacular muito rapidamente), que é um distúrbio sexual igualmente difundido, porém é muito diferente da disfunção erétil.

Principais causas

Existem várias possíveis causas da dificuldade em obter uma ereção do pênis durante a relação sexual, ou mantê-la por tempo suficientemente longo para alcançar a satisfação sexual para ambos envolvidos. Confira as principais causas da disfunção erétil:

Causas de origem físico-orgânica

As causas de origem físico-orgânica são aquelas que estão relacionadas a problemas físicos ou de saúde, elas afetam negativamente o mecanismo da ereção sexual. Os problemas vasculares, cardíacos, circulação sanguínea, respiratórios e inflamação da próstata são alguns exemplos das possíveis causas.

A ingestão de drogas, álcool e antidepressivos também pode causar a dificuldade da ereção, como um efeito colateral dessas substâncias.

Causas de origem metal e psicológica

As causas de origem mental e psicológica, muitas vezes chamadas de “bloqueios mentais”, são as mais difundidas e ao mesmo tempo são que mais causam preocupação entre os homens.

As causas mais comuns da disfunção erétil são, de fato:

  • A ansiedade de obter um bom desempenho sexual;
  • O medo de não saber satisfazer a parceira;
  • Baixo autoestima sexual;
  • Preocupação de não manter ou conseguir uma ereção do pênis porque já teve problemas no passado;
  • Ansiedade que causa uma tensão mental e impede o cérebro de enviar os sinais corretos e necessários para uma boa ereção.

Por essas, e outras razões, muitos homens sofrem com a dificuldade apenas quando estão com seus parceiros ou apenas com um parceiro específico, mais não na solidão. Se alguém não é sexualmente seguro, torna-se difícil ou impossível sentir-se fortemente excitado.

Medicamentos para disfunção erétil

Os tratamentos farmacológicos mais comuns são aqueles baseados em drogas que inibem a enzima fosfodiesterase PDE5. Alguns remédios, como o Viagra, Cialis, Levitra e Spedra são os medicamentos mais comuns nesta categoria. São adequados, entretanto, para idosos com dificuldades de ereção, de origem orgânica, devido à enzima fosfodiesterase tipo 5.

Essa enzima impede o relaxamento da musculatura lisa no corpo cavernoso do pênis. Depois de tomar a pílula, a droga age bloqueando a função dessa enzima por algumas horas, possibilitando uma ereção normal, mas somente se o indivíduo estiver psicologicamente excitado.

Essas drogas são eficazes em alguns casos específicos e não em todos os casos. Isso pelas seguintes razões:

  • Elas não causam uma ereção automática e segura (isto é apenas um mito).
  • Elas não vão funcionar, de forma alguma, se o homem estiver inseguro ou ansioso durante a relação sexual.
  • Elas também causam efeitos colaterais graves.
  • A droga não é uma cura real que elimina para sempre a raiz da disfunção erétil. Deve ser um medicamento auxiliar que pode ser tomado antes da relação sexual.
  • O uso prolongado leva rapidamente a uma espécie de dependência psicológica da droga, criando insegurança sexual, baixa autoestima, ansiedade e outros problemas de ereção.

Alternativas naturais para ereção

Há diversos alimentos e substâncias que são conhecidas como Viagra natural. Elas possuem propriedades afrodisíacas capazes de aumentar a libido, testosterona e capacidade de vasodilatação. A lista dos conhecidos como Viagra natural inclui:

  • Frutos do mar
  • Café
  • Chocolate
  • Gengibre
  • Ginseng
  • Alho
  • Cravo
  • Melancia
  • Marupuama
  • Ginkgo Biloba
  • Maca peruana
  • Tribulus terrestris
  • Suplementos de zinco
  • Suplementos de óxido nítrico
  • L-taurina
  • L-arginina
  • L-citrulina
  • Amendoim

Existe também, vários suplementos, conhecidos como Viagra natural que podem ser encontrados através da internet. Os mais procurados e vendidos são:

Xtrasize: Ele é um suplemento que serve para estimular a circulação sanguínea e aumentar o nível de testosterona.

Super tribulus: É um suplemento feito a base de tribulus terrestris, uma planta rica em saponinas, que atua como uma espécie de esteroide. Os suplementos de tribulus terrestris é muito utilizado por aqueles, que querem, aumentar os níveis de testosterona e massa muscular.

Como melhorar a ereção masculina

Alguns problemas de ereção podem ser causados por problemas orgânicos que somente um médico pode avaliar e diagnosticar. Neste caso, um médico andrologista ou o urologista pode fazer o diagnostico corretamente.

No entanto, deve-se dizer que, na maioria dos casos, os problemas de disfunção erétil são decorrentes a inseguranças e estado de ansiedade no momento da relação sexual. Alguns outros fatores também podem estar afetando e limitando a capacidade da ereção masculina.

Abaixo você encontrará uma lista de dicas úteis que pode melhorar o mecanismo psicofísico da ereção:

  • Ter uma boa alimentação equilibrada;
  • Evitar alimentos industriais;
  • Evite alimentos com excesso de açúcar e sal;
  • Coma bastante frutas e verduras todos os dias;
  • Consuma alimentos ricos em vitamina C, vitamina E, ômega 3, eles melhoram a circulação sanguínea;
  • Equilibrar o consumo de carboidratos, proteínas e gorduras em sua dieta;
  • Beba bastante água, pelo menos 2 litros por dia para aumentar o fluxo sanguíneo e circulação;
  • Evite o consumo de bebidas alcóolicas;
  • Evite drogas (causam distúrbios hormonais, neurológicos, psicológicos e problemas eréteis);
  • Pratique atividades físicas regularmente.

A prática de atividade física regularmente traz diversos benefícios. Pois, além de potencializar todo o sistema cardíaco, respiratório e circulatório, aumenta a produção de testosterona se realizada em modo anaeróbico. Todos esses fatores favorecem a parte física do mecanismo de ereção peniana.

A mente também desempenha um papel fundamental nessa hora, é importante manter a autoestima sexual e confiança.