Disfunção erétil: O que é, principais causas e as alternativas de tratamento

A disfunção erétil, também conhecida como impotência sexual, afeta a autoestima de muitos homens espalhados pelo mundo. Neste contexto, surgem diversas dúvidas e várias promessas que dizem ser a solução eficaz para os problemas de ereção masculina. Neste artigo, iremos trazer algumas informações importante que você precisa saber sobre o assunto!

Ereção do pênis: como funciona?

A ereção do pênis é a consequência natural e espontânea por diversos estímulos, que podem ser estimuladas através da visão, toque, fala, cheiro e pensamentos. A excitação mental causada, libera sinais bioelétricos e neurais do cérebro, descendo pela coluna vertebral e sendo direcionados para a região genital.

Esses sinais enviados pelo cérebro, causa o relaxamento da musculatura lisa dos dois corpos cavernosos, que compõe o pênis, assim enchendo de sangue dentro deles. Os corpos cavernosos mantêm o sangue na região através da excitação mental, inchando em volume e fazendo que o pênis fique na posição rígida e ereta.

Para uma forma mais didática, o mecanismo psicofísico da ereção poderia ser descrito da seguinte forma:

  1. A excitação mental causa a liberação dos sinais neurais.
  2. Os sinais descem através da coluna vertebral e chega na região genital.
  3. Esses sinais causados pela excitação mental inicial, aumenta o fluxo sanguíneo nos corpos cavernosos do pênis.
  4. O pênis, por sua vez, retém o sangue e incha, formando uma ereção.

O que é disfunção erétil?

A disfunção erétil (impotência sexual) consiste na dificuldade de obter ou manter uma ereção do pênis durante o coito, tornando-se impossível realizar a penetração vaginal. É um problema íntimo comum que, segundo estimativas de andrologistas e urologistas, afeta mais de 3 milhões de brasileiros de todas as idades, tanto jovens de 20 anos quanto aos 60 anos ou mais.

A disfunção erétil não deve ser confundida com a ejaculação precoce (ejacular muito rapidamente), que é um distúrbio sexual igualmente difundido, porém é muito diferente da disfunção erétil.

Principais causas

Existem várias possíveis causas da dificuldade em obter uma ereção do pênis durante a relação sexual, ou mantê-la por tempo suficientemente longo para alcançar a satisfação sexual para ambos envolvidos. Confira as principais causas da disfunção erétil:

Causas de origem físico-orgânica

As causas de origem físico-orgânica são aquelas que estão relacionadas a problemas físicos ou de saúde, elas afetam negativamente o mecanismo da ereção sexual. Os problemas vasculares, cardíacos, circulação sanguínea, respiratórios e inflamação da próstata são alguns exemplos das possíveis causas.

A ingestão de drogas, álcool e antidepressivos também pode causar a dificuldade da ereção, como um efeito colateral dessas substâncias.

Causas de origem metal e psicológica

As causas de origem mental e psicológica, muitas vezes chamadas de “bloqueios mentais”, são as mais difundidas e ao mesmo tempo são que mais causam preocupação entre os homens.

As causas mais comuns da disfunção erétil são, de fato:

  • A ansiedade de obter um bom desempenho sexual;
  • O medo de não saber satisfazer a parceira;
  • Baixo autoestima sexual;
  • Preocupação de não manter ou conseguir uma ereção do pênis porque já teve problemas no passado;
  • Ansiedade que causa uma tensão mental e impede o cérebro de enviar os sinais corretos e necessários para uma boa ereção.

Por essas, e outras razões, muitos homens sofrem com a dificuldade apenas quando estão com seus parceiros ou apenas com um parceiro específico, mais não na solidão. Se alguém não é sexualmente seguro, torna-se difícil ou impossível sentir-se fortemente excitado.

Medicamentos para disfunção erétil

Os tratamentos farmacológicos mais comuns são aqueles baseados em drogas que inibem a enzima fosfodiesterase PDE5. Alguns remédios, como o Viagra, Cialis, Levitra e Spedra são os medicamentos mais comuns nesta categoria. São adequados, entretanto, para idosos com dificuldades de ereção, de origem orgânica, devido à enzima fosfodiesterase tipo 5.

Essa enzima impede o relaxamento da musculatura lisa no corpo cavernoso do pênis. Depois de tomar a pílula, a droga age bloqueando a função dessa enzima por algumas horas, possibilitando uma ereção normal, mas somente se o indivíduo estiver psicologicamente excitado.

Essas drogas são eficazes em alguns casos específicos e não em todos os casos. Isso pelas seguintes razões:

  • Elas não causam uma ereção automática e segura (isto é apenas um mito).
  • Elas não vão funcionar, de forma alguma, se o homem estiver inseguro ou ansioso durante a relação sexual.
  • Elas também causam efeitos colaterais graves.
  • A droga não é uma cura real que elimina para sempre a raiz da disfunção erétil. Deve ser um medicamento auxiliar que pode ser tomado antes da relação sexual.
  • O uso prolongado leva rapidamente a uma espécie de dependência psicológica da droga, criando insegurança sexual, baixa autoestima, ansiedade e outros problemas de ereção.

Alternativas naturais para ereção

Há diversos alimentos e substâncias que são conhecidas como Viagra natural. Elas possuem propriedades afrodisíacas capazes de aumentar a libido, testosterona e capacidade de vasodilatação. A lista dos conhecidos como Viagra natural inclui:

  • Frutos do mar
  • Café
  • Chocolate
  • Gengibre
  • Ginseng
  • Alho
  • Cravo
  • Melancia
  • Marupuama
  • Ginkgo Biloba
  • Maca peruana
  • Tribulus terrestris
  • Suplementos de zinco
  • Suplementos de óxido nítrico
  • L-taurina
  • L-arginina
  • L-citrulina
  • Amendoim

Existe também, vários suplementos, conhecidos como Viagra natural que podem ser encontrados através da internet. Os mais procurados e vendidos são:

Xtrasize: Ele é um suplemento que serve para estimular a circulação sanguínea e aumentar o nível de testosterona.

Super tribulus: É um suplemento feito a base de tribulus terrestris, uma planta rica em saponinas, que atua como uma espécie de esteroide. Os suplementos de tribulus terrestris é muito utilizado por aqueles, que querem, aumentar os níveis de testosterona e massa muscular.

Como melhorar a ereção masculina

Alguns problemas de ereção podem ser causados por problemas orgânicos que somente um médico pode avaliar e diagnosticar. Neste caso, um médico andrologista ou o urologista pode fazer o diagnostico corretamente.

No entanto, deve-se dizer que, na maioria dos casos, os problemas de disfunção erétil são decorrentes a inseguranças e estado de ansiedade no momento da relação sexual. Alguns outros fatores também podem estar afetando e limitando a capacidade da ereção masculina.

Abaixo você encontrará uma lista de dicas úteis que pode melhorar o mecanismo psicofísico da ereção:

  • Ter uma boa alimentação equilibrada;
  • Evitar alimentos industriais;
  • Evite alimentos com excesso de açúcar e sal;
  • Coma bastante frutas e verduras todos os dias;
  • Consuma alimentos ricos em vitamina C, vitamina E, ômega 3, eles melhoram a circulação sanguínea;
  • Equilibrar o consumo de carboidratos, proteínas e gorduras em sua dieta;
  • Beba bastante água, pelo menos 2 litros por dia para aumentar o fluxo sanguíneo e circulação;
  • Evite o consumo de bebidas alcóolicas;
  • Evite drogas (causam distúrbios hormonais, neurológicos, psicológicos e problemas eréteis);
  • Pratique atividades físicas regularmente.

A prática de atividade física regularmente traz diversos benefícios. Pois, além de potencializar todo o sistema cardíaco, respiratório e circulatório, aumenta a produção de testosterona se realizada em modo anaeróbico. Todos esses fatores favorecem a parte física do mecanismo de ereção peniana.

A mente também desempenha um papel fundamental nessa hora, é importante manter a autoestima sexual e confiança.

Cirurgia Bariátrica: Tipos, Preços e Antes e Depois

A cirurgia bariátrica, também conhecida como cirurgia de redução de estômago, é um procedimento cirúrgico que reduz o tamanho do estômago.  O objetivo é restringir a quantidade de alimentos que você consegue comer e deste modo, forçar a perda de peso e o emagrecimento.

A maioria das cirurgias bariátricas são realizadas usando técnicas minimamente invasivas (cirurgia laparoscópica) que diminuem a dor que o paciente sente durante e após o procedimento e também o tempo de recuperação.

Tipos de Cirurgia Bariátrica

Os procedimentos de cirurgia bariátrica mais comuns são o bypass gástrico, a gastrectomia vertical, a banda gástrica ajustável e o duodenal switch. Cada um desses procedimentos tem suas vantagens e desvantagens.

Bypass Gástrico

O gastroplastia com desvio intestinal em “Y de Roux” é a cirurgia bariátrica mais comum.

Bypass Gastrico

A cirurgia

Primeiro, uma pequena “bolsa” de 30 militros de volume é criada no estômago, dividindo a parte superior do estômago do resto do estômago. Em seguida, a primeira porção do intestino delgado é dividida e a extremidade inferior do intestino delgado dividido é trazida e conectada à pequena bolsa de estômago recém-criada. O procedimento é completado conectando a porção superior do intestino delgado dividindo-o mais abaixo para que os ácidos e as enzimas digestivas do estômago desviado e da primeira porção do intestino delgado eventualmente se misturem com os alimentos.

Vantagens

  • Produz perda significativa de peso a longo prazo (60 a 80 por cento de perda de peso)
  • Limita a quantidade de alimentos que podem ser consumidos
  • Pode levar a condições que aumentam o gasto energético
  • Produz alterações favoráveis ​​nos hormônios intestinais que reduzem o apetite e aumentam a saciedade
  • Manutenção típica de> 50% de perda de peso em excesso

Riscos

  • É tecnicamente uma operação mais complexa do que o banda gástrica ajustável ou gastrectomia vertical e potencialmente pode resultar em maiores taxas de complicações
  • Pode levar a deficiências de vitaminas e minerais a longo prazo, particularmente déficits em vitamina B12, ferro, cálcio e folato
  • Geralmente tem uma estadia hospitalar mais longa do que a AGB
  • Requer adesão a recomendações dietéticas, suplementação vitamínica / mineral ao longo da vida e acompanhamento médico.

Gastrectomia Vertical ou Sleeve

A Gastrectomia da luva laparoscópica – geralmente chamada de sleeve – é realizada removendo aproximadamente 80 por cento do estômago. O restante do estômago é uma bolsa tubular que se assemelha a uma banana.
Gastrectomia Vertical ou Sleeve

 

A cirurgia

Cerca de 80% do estômago é removido via procedimento cirúrgico, deixando em seu lugar um estômago menor, em formato de banana. O novo estômago é consideravelmente menor do que o estômago normal e ajuda a reduzir significativamente a quantidade de alimentos (e, portanto, calorias) que podem ser consumidos. O maior impacto, no entanto, parece ser o efeito que a cirurgia tem nos hormônios intestinais que afetam uma série de fatores, incluindo a fome, a saciedade e o controle do açúcar no sangue.

Vantagens

  • Limita a quantidade de alimentos que o estômago pode conter
  • Induz a uma rápida e significativa perda de peso. Pessoas que fizeram uma sleeve perdem 50% do seu peso corporal.
  • Não requer nenhum objeto estranho (banda gástrica ajustável), e nenhum bypass ou reencaminhamento do fluxo de alimentos (RYGB)
  • Envolve uma estadia hospitalar relativamente curta de aproximadamente 2 dias
  • Provoca alterações favoráveis nos hormônios intestinais que reprimem a fome, reduzem o apetite e melhoram a saciedade

Riscos

  • É um procedimento irreversível
  • Possui potencial para deficiências de vitaminas a longo prazo
  • Tem uma taxa de complicações mais altas do que a banda gástrica ajustável.

Banda gástrica ajustável

 A banda gástrica ajustável – muitas vezes chamada de banda – envolve a colocação de um dispositivo insuflável de silicone em forma de anel em torno da parte superior do estômago, criando uma pequena bolsa de estômago acima do dispositivo.
Banda gastrica ajustavel

A cirurgia

Com o estômago menor devido a implantação da banda, comer apenas uma pequena quantidade de comida irá satisfazer a fome e promover a sensação de saciedade. A sensação de saciedade depende do tamanho da abertura entre a bolsa e o restante do estômago criado pela banda gástrica. O tamanho da abertura do estômago pode ser ajustado preenchendo a banda com solução salina estéril, que é injetada através de uma porta colocada sob a pele.

Vantagens

  • Reduz a quantidade de alimento que o estômago pode conter
  • Induz a perda de excesso de peso de 40 a 50 por cento
  • Não implica o corte do estômago ou o reencaminhamento dos intestinos
  • Requer uma estadia hospitalar mais curta, geralmente menos de 24 horas
  • É reversível e ajustável
  • É a cirúrgia bariátrica mais segura.
  • Tem o menor risco de desenvolver deficiências vitamínicas / minerais

Riscos

  • Perda de peso mais lenta que as outras cirurgias de redução de estômago
  • Maior percentagem de pacientes que não conseguem perder pelo menos 50 por cento do excesso de peso corporal em comparação com as outras cirurgias bariátricas
  • Requer que um dispositivo externo (a banda) permaneça no corpo
  • Pode resultar em possível deslizamento da banda ou erosão da banda no estômago em uma pequena porcentagem de pacientes
  • Pode acontecer problemas mecânicos com a banda, o tubo ou a porta em alguns pacientes
  • Pode resultar em dilatação do esôfago se o paciente estiver comendo demais
  • Requer adesão rigorosa à dieta pós-operatória e às visitas de acompanhamento pós-operatório
  • Taxa mais alta de reoperação

Duodenal Switch

O duodenal switch, também conhecido como derivação biliopancreática por duodenal switch ou redução gástrica duodenal switch, é um procedimento com dois componentes. Primeiro, uma bolsa tubular menor do estômago é criada pela remoção de até 70% do estômago, muito semelhante à gastrectomia vertical. Em seguida, uma grande porção do intestino delgado é ignorada.

Duodenal Switch

A cirurgia

O duodeno, ou a primeira porção do intestino delgado, é dividido logo após a saída do estômago. Um segmento do intestino delgado distal (última porção) é então levado e conectado à saída do estômago recém-criado, de modo que, quando o paciente come, o alimento passa por uma bolsa de estômago tubular recém-criada e esvazia diretamente no último segmento do intestino delgado. Aproximadamente três quartos do intestino delgado são ignorados pelo fluxo de alimentos.

Vantagens

  • É a cirurgia gástrica que mais reduz peso. Após um duodenal switch o paciente pode pere até 70% do seu peso em 5 anos
  • Reduz a absorção de gordura em 70% ou mais
  • Provoca alterações favoráveis nos hormônios intestinais para reduzir o apetite e melhorar a saciedade
  • É o mais eficaz contra diabetes quando comparado com as outras cirúrgias de redução de estômago

Riscos

  • É a cirurgia bariátrica mais perigosa e com maiores riscos de morte.
  • Requer uma estadia hospitalar mais longa do que a banda gástrica ajustável ou gastrectomia vertical
  • Tem um maior potencial para causar deficiências de proteínas e deficiências a longo prazo em uma série de vitaminas e minerais tais como ferro, cálcio, zinco e vitaminas lipossolúveis como vitamina D
  • O pós-operatório é mais rigoroso e requer que o paciente siga uma dieta rígida, tomando suplementos de vitaminas e minerais para evitar que deficiências de certos nutrientes causem sérias complicações.

Preço de uma cirurgia bariátrica

Saber quanto você custar uma cirurgia de redução de estômago vai depender de alguns fatores tais como em que cidade você fará a cirurgia, em qual hospital, quem será o seu médico, se você possui ou não um plano de saúde, que tipo de cirurgia bariátrica você fará, além de outros fatores.

Porém, se você quer ter um valor em mente, o valor que você irá pagar por uma cirurgia bariátrica vai ser de no mínimo de 8 mil reais, podendo chegar nos 30 mil sob certas condições.

Antes e depois

Quando tudo ocorre como o esperado, uma cirurgia bariátrica pode realmente causar um emagrecimento, com alguns pacientes perdendo até 70% do seu peso pré-cirurgia. Nesta seção, iremos mostrar algumas imagens de pessoas que perderam muito peso graças a uma cirurgia de redução de estômago.

Leandro Hassum
O humorista Leandro Hassum já perdeu 62 quilos após a cirurgia bariátrica
andre marques
O ator e apresentador André Marques perdeu 70 quilos